Instalação de duas passarelas sobre BR-230 está na reta final

Por - em 35

A montagem das passarelas metálicas que cortam a BR-230, nos Bairros de Água Fria e João Agripino, está em ritmo acelerado. De acordo com informações da Secretaria de Infraestrutrua (Seinfra), os serviços estão concentrados na instalação das partes aéreas das passarelas. A instalação das passarelas faz parte de um conjunto de medidas voltadas para a melhoria da acessibilidade à população, implantadas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) e incluídas no Plano de Ações Integradas (PAI). O valor do investimento é de mais de R$ 1.664.000,00.

De acordo com informações do prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, a instalação das rampas laterais, bem como da concretagem do piso das passarelas, já foi concluída. “Essas são medidas básicas para a montagem da parte aérea da passarela. As partes serão montadas no solo e passado o período de secagem do concreto serão erguidas com o auxilio de dois guinchos e instalada no alto da via”, explicou.

Segundo ele, para a execução desse serviço os técnicos terão que posicionar os caminhões guinchos nos dois sentidos da via, por isso a necessidade da interdição total da área. Essa etapa deverá ser executada após a cura do concreto prevista para o final de janeiro.

A Seinfra conta com a parceria da Superintendência de Transportes e Trânsito (Sttrans) e quando for necessária a interdição total das vias os agentes darão suporte na organização e segurança do trânsito. “A interdição deverá ser feita no período da noite para reduzir ao máximo os transtornos à população, já que a BR-230 concentra grande fluxo de veículos durante todo o dia”, esclareceu o prefeito.

As passarelas são metálicas com cobertura, proteções laterais e rampas para facilitar o acesso de portadores de deficiência. A sua instalação atende a reivindicação de centenas de pessoas que necessitam fazer a travessia em frente ao Centro Administrativo Municipal (CAM), no bairro de Água Fria, e nas proximidades da comunidade João Agripino. Os dois pontos concentram grande número de trabalhadores em instituições como as agências dos Correios, CEASA e Faculdade Asper.

“Esses corredores concentram grande fluxo de veículos diariamente, nos quais já ocorreram inúmeros acidentes envolvendo pedestres e ciclistas. Para que essa medida preventiva da Prefeitura tenha total êxito é necessário que à população faça a sua parte e adote a travessia como um hábito diário, bem como que ela cuide da conservação desse equipamento denunciando aqueles que insistem em fazer a travessia de motocicleta”, enfatizou Luciano Agra.

O projeto de melhoria na área de acessibilidade da Prefeitura de João Pessoa, em expansão em vários pontos da cidade, tem sido um compromisso da atual gestão. As duas passarelas seguem o mesmo padrão adotado no equipamento implantado na Avenida Dom Pedro II.