Integração Temporal de João Pessoa completa um ano e meio

Por - em 385

Ao completar um ano e seis meses de funcionamento, o sistema de Integração Temporal Metropolitana de João Pessoa , criado pelo Governo Municipal, apresentou um aumento de cerca de 15% no total de passagens registradas no primeiro mês de implantação do serviço. Em maio de 2009, quando o sistema foi criado, foram totalizadas 90.739 passagens, e em setembro deste ano esse número chegou a 135.421, uma diferença de 44.682 registros.

Atualmente, o sistema atende moradores da Capital, Bayeux, Santa Rita, Cabedelo, Conde e Alhandra. Com a Integração Metropolitana, os usuários têm um desconto de 50% no valor da segunda passagem. Após desembarcar do primeiro ônibus, o passageiro tem um tempo de pelo menos 30 minutos para trocar de linha.

Desde que foi implantada, a Integração Metropolitana tem trazido vários benefícios para a população desses municípios. Um deles é uma maior possibilidade de conseguir emprego nas cidades integradas ao sistema. “Muitas pessoas que moram em cidades próximas a João Pessoa tinham dificuldades de conseguir empregos por causa do custo das passagens. Agora, a situação melhorou devido ao desconto na segunda passagem implementado com a Integração Metropolitana”, destacou a superintendente de Transportes e Trânsito do município (STTrans), Laura Farias.

Uma das pessoas beneficiadas foi a promotora de vendas Marcela Morais, que reside em Bayeux. Há cinco meses ela foi contratada para trabalhar em um hipermercado de João Pessoa, localizado no Bessa. Todos os dias ela utiliza a Integração Metropolitana, pegando um ônibus de Bayeux e depois integrando no coletivo de Cabedelo. “Tinha dificuldades de conseguir emprego aqui na Capital por causa do custo das passagens. Com o sistema de Integração a situação melhorou, porque traz economia tanto para o empregador como para os trabalhadores”, destacou ela.

Quem também comemora a iniciativa é Geane Dantas. Ela mora no Geisel, em João Pessoa, e trabalha há quatro anos em Bayeux. Para ela, desde que o sistema passou a funcionar foi possível fazer uma boa economia, reduzindo os gastos mensais com passagens de ônibus intermunicipais. “Sempre consigo integrar quando vou para o trabalho”, disse.

Já a empregada doméstica Luzia Graciano da Silva, que mora em Bayeux, afirmou que a Integração Metropolitana melhorou muito a vida dos usuários dos transportes intermunicipais. “Eu trabalho para uma família no Cabo Branco e sentia a dificuldade de pagar as passagens de ônibus, já que as despesas são divididas comigo e o empregador”, disse. Com a Integração, revelou Luzia, houve uma redução nos gastos, o que ajuda a permanecer no emprego.

Completando um ano e meio no emprego, o operador de loja Junyelkson Almeida também tem o que comemorar. “Esse sistema facilitou a minha vida, pois moro em Santa Rita e trabalho em Cabedelo”, disse. Só de passagens entre as duas cidades ele teria que pagar por dia, de ida e volta, R$ 8,80. Com a integração, o gasto foi reduzido para R$ 6,60, quer dizer, uma economia de R$ 2,20 por dia.

Outra conquista dos usuários é a possibilidade de utilizar o sistema para lazer, como realizar passeios em qualquer dia da semana. “Há um grande fluxo de pessoas utilizando o serviço nos finais de semana e feriados, para irem às praias de João Pessoa e Conde e até mesmo para visitar familiares”, observou o diretor de transportes da STTrans, Adalberto Araújo.

A superintendente da STTrans, Laura Farias, destacou os benefícios do sistema para quem estuda em cidades próximas e precisa desembolsar quatro passagens diárias para assistir aula. “A Integração Metropolitana acaba trazendo para a população desses municípios uma cadeia de benefícios, com melhores condições de acesso ao trabalho, lazer e estudo”, ressaltou. Ela lembrou ainda que o sistema também trouxe benefícios tanto para os usuários quanto para os empresários da região.

Exemplo – Desde que foi implantado, o sistema de Integração Metropolitana de João Pessoa vem servindo de exemplo para outras capitais brasileiras. “Gestores de cidades como Vitória e Natal já estiveram aqui para conhecer o sistema, com o intuito de levar nossa experiência para suas cidades”, informou o diretor de transportes da STTrans.

O curioso é que uma comitiva de Fortaleza, cidade que foi visitada por técnicos da STTrans antes da implantação do sistema, virá conhecer como funciona o serviço local, pois ainda não conseguiram concluir o sistema na Capital cearense. Uma equipe de Angola também agendou uma visita à capital paraibana para ver o funcionamento do sistema implantado pela PMJP.

Para utilizar o Sistema de Integração Metropolitana, o usuário precisa utilizar o cartão Integra Bem ou Passe Legal, adquirido no posto da Associação Metropolitana de Transportes Urbanos (AMTU), que fica localizado no Terminal Rodoviário, em João Pessoa. O cartão possui três versões, a ‘Vale Transporte’, direcionado para empresas, ‘Estudante’, voltado para os estudantes da rede pública e privada, e ainda o ‘Cartão Cidadão’, destinado aos demais usuários do sistema.