Inventário turístico: mais de 600 locais já foram catalogados

Por - em 17

Mais de 600 estabelecimentos já foram catalogados durante o processo de formação do ‘Inventário da Oferta Turística de João Pessoa’- um grande levantamento sobre todos os equipamentos ligados à área na Capital paraibana. O trabalho começou há 20 dias com a participação de 114 estudantes, sob a coordenação de professores de universidades que oferecem o curso de Turismo. Ferramenta indispensável para o planejamento das políticas públicas no Turismo, o Inventário deve ser concluído em dezembro, colocando a Capital entre as primeiras cidades do país a ter catalogados os serviços da atividade.

A pesquisa de campo para elaboração do Inventário da Oferta Turística está acontecendo em ritmo bastante acelerado. Mais de quatro bairros já foram visitados pelos estudantes. O trabalho é feito com a aplicação de um questionário e visitas a estabelecimentos como hotéis, restaurantes, pousadas e bares, serviços e equipamentos turísticos (de hospedagem, de alimentação, de agenciamento, de transporte, para eventos, de lazer e entretenimento etc.), como também os setores que não estão ligados diretamente à atividade, mas são indispensáveis para o suporte, como farmácias e bancos. Ainda constam na lista de visitas os atrativos naturais, culturais, atividades econômicas, realizações técnicas e científicas e artísticas, eventos programados.

As visitas em campo acontecem três vezes por semana e os estudantes são acompanhados por professores. Após a coleta, a equipe trabalha na inclusão das informações no ‘Invtur’, um software desenvolvido para armazenamento e organizar os dados.

Para os alunos que participam do projeto, esta é uma ótima oportunidade de aprendizagem. Foi o que comentou a aluna do primeiro período de Turismo da UFPB, Rayssa Spencer. “Tenho convivido com quem está na área há bastante tempo e conseguido a prender bastante”, declarou.

O projeto nacional é do Ministério do Turismo e em João Pessoa tem participação da Secretaria Municipal de Turismo, Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico e a coordenação da professora do IESP, Vera Simões, além da participação de professores da UFPB e do IESP. “O trabalho está bom. É muito importante para a cidade ter este instrumento fundamental para a atividade”, comentou Vera Simões.

A inventariação também permitirá compor um conjunto de informações relacionado à cadeia produtiva do turismo e integrado ao Banco de Dados do Sistema de Informações Turísticas do Programa de Regionalização. “Tudo será armazenado e atualizado no Invtur, cadastro do Ministério de Turismo para que as diferentes instâncias governamentais e o setor privado possam utilizá-los no planejamento das políticas de atuação, ações de qualificação e investimentos necessários ao desenvolvimento do turismo na região e para estabelecer prioridades quanto aos investimentos em áreas potenciais”, comentou, Micheline Félix, diretora de desenvolvimento Institucional da Secretaria Municipal de Turismo.