João Pessoa é uma das melhores cidades do mundo para desfrutar aposentadoria

Por - em 734

A cidade de João Pessoa, uma das mais verdes do mundo, cercada de belezas naturais e com 427 anos de história, foi considerada um dos melhores lugares para se desfrutar da aposentadoria. O título veio da organização International Living, responsável por um ranking anual.

Para se ter uma ideia da importância do título, vale citar que apenas a cidade de Fortaleza (CE) conta no ranking entre as cidades brasileiras. De acordo com o levantamento realizado pela International Living, João Pessoa é descrita como uma cidade repleta de natureza e modernidade. O município também é classificado como limpo e seguro, constituindo um “ambiente relaxante e saudável” para quem trabalhou muito e hoje quer apenas aproveitar a vida.

Além das cidades brasileiras, o International Living também incluiu outras três cidades sul-americanas na lista: Montevidéu, Colônia do Sacramento e Punta Del Leste, todas no Uruguai. As duas primeiras são indicadas para quem aprecia cultura e conveniência, já que são repletas de galerias e restaurantes. A última é para os que gostam da vida no litoral, porém cercada de conforto.

Atrativos – Além das belezas naturais, a exemplo das praias limpas e águas mornas, a Capital paraibana é a cidade com um dos mais elevados índices de qualidade de vida em todo país. Aliado a isso, há o fato de que esta é uma cidade tranqüila, que tem se modernizado e hoje possui estrutura para a prática de esportes, caminhadas, ciclovias, passeios náuticos e mergulho. Tudo isso sob um dos climas mais agradáveis do Nordeste, com temperatura média de 28° e brisa constante do mar.

Terceira idade – Além das belezas que agradam todas as idades, João Pessoa se destaca dos demais municípios do país pelo crescente desenvolvimento de programas voltados para a melhoria da qualidade de vida das pessoas na terceira idade. Um exemplo é o Programa de Atenção a Pessoa Idosa, realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), que hoje beneficia 2.750 pessoas com atividades físicas, de lazer e artesanato, além de passeios e acompanhamento médico e socioassistenciais.

Os Centros de Referência a Assistência Social (Cras) se configuram como portas de entrada da assistência social, ofertando e coordenando, em rede, ações que previnem situações de risco social, por meio do desenvolvimento de potencialidades e do fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, segundo explicou Nilsonete Gonçalves Pereira, coordenadora do programa.

Por meio dos 54 grupos de convivência ligados aos oito Cras, os idosos e seus familiares têm acesso a serviços, programas, projetos e benefícios de proteção social básica, oferecidos pela PMJP. Tudo isso com o objetivo de promover segurança, autonomia, acolhida, convívio ou vivência familiar e comunitária aos pessoenses da terceira idade e todo aquele que escolher a cidade como lar.

IPM – Além dos trabalhos realizados pela Sedes, o Instituto de Previdência do Município de João Pessoa (IPM) também desenvolve ações para a promoção do bem-estar da população da terceira idade. As medidas são adotadas pelo Centro de Convivência do Idoso e do Clube da Pessoa Idosa, que, juntos, somam cerca de 450 pessoas que participam de atividades diariamente.

O superintendente adjunto do IPM-JP, Francisco de Assis Azevedo, ressalta os resultados dos programas desenvolvidos na cidade para a melhoria da qualidade de vida dos idosos. “A capital traz um conjunto de fatores reais que reforçam o título que recebeu desse levantamento. Em João Pessoa, o verde da cidade, as praças, a alimentação e a cultura do povo colaboram para o bem estar e a longevidade da nossa população idosa”, afirmou.

Atualmente, Clube e Centro oferecem 23 cursos e atividades, distribuídas nos turnos matutino e vespertino, sempre de segunda a sexta-feira. Entre eles, destacam-se aeróbica, alongamento, oficina de artesanato, a bandinha Alvorada, biodança, coral, dança de salão, teatro e yoga. Somados a eles, são oferecidas assistência médica multidisciplinar com o apoio de fisioterapeutas, nutricionistas e enfermeiros.