João Pessoa foi escolhida para filmagens de longa angolano

Por - em 21

A capital paraibana será palco para as filmagens do longa metragem “O Grande Kilapy”, do premiado produtor e diretor angolano, Zeze Gamboa, que participou da 4ª edição do CINEPORT, em João Pessoa, e se encantou com a arquitetura e belezas naturais da cidade. A prefeitura da capital já se comprometeu a dar todo apoio logístico à produção.

Atores de renome nacional já confirmaram sua participação a exemplo de Lázaro Ramos e Maria Ceiça. Os idealizadores demonstraram também a intenção de elencar atores residentes no estado, tanto os mais experientes como os novos talentos.

O filme é uma co-produção internacional entre o Brasil, “Raiz Produções”; Portugal, “David e Golias” e Angola, “Gamboa e Gamboa”, que envolve os produtores Assunção Hernandes, Fernando Vendrell e Zeze Gamba. “O Grande Kilapy” terá cenas rodadas nos três países e mais de 50% da sua filmagem será realizada na capital paraibana. João Pessoa foi escolhida por retratar melhor o visual urbano do período de 1965 a 1974 e por causa da preservação da arquitetura histórica colonial que se assemelha bastante com a geografia de Luanda, capital de Angola.

O início das filmagens está previsto para setembro deste ano. O filme, que se passa durante o período colonial, é uma adaptação livre de acontecimentos e personagens reais. Conta a história de Joãozinho, um jovem angolano leal ao seus amigos, um eterno “bon vivant”, a quem nem a cor da pele ou as contingências do regime fascista colonial português conseguem fazer frente.

Em toda a sua vida busca estar sempre com os seus companheiros, independente das convicções que eles possuem, cultivando um estilo de vida de luxo, usando métodos que o levam a prisão. Essa generosidade faz com que na revolução de 25 de Abril de 1974 ele se transforme surpreendentemente num herói do povo e da revolução.

Segundo o Coordenador de Proteção aos Bens Históricos, Fernando Moura, a produção irá envolver profissionais europeus, angolanos e brasileiros e terá grande importância na mobilização de prestadores de serviços, artesãos e artistas locais de diferentes segmentos e do considerável movimento de recursos financeiros nacionais e internacionais na cidade, além de promover João Pessoa e o Estado da Paraíba.

O realizador – Nascido em Luanda, em 1955, de nacionalidade portuguesa e angolana, Zeze Gamboa já realizou vários documentários com enorme reconhecimento internacional. O seu primeiro filme de longa-metragem, “O Herói”, obteve 29 prêmios internacionais, entre os quais o do prestigiado Festival Internacional de SUNDANCE (2005), tendo participado também do Festival de Cannes (2007). Zeze foi homenageado com o Troféu Humberto Mauro no 3º CINEPORT, realizado aqui na capital paraibana em 2007.