João Pessoa recebe projeto itinerante da Fundação SOS Mata Atlântica

Por - em 43

No mês em que comemora 427 anos, João Pessoa recebe o projeto “A Mata Atlântica é Aqui – Exposição Itinerante do Cidadão Atuante”, da Fundação SOS Mata Atlântica, em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente (Semam). A mostra conta com dois caminhões adaptados para atividades de educação ambiental e uma exposição chamada “Nosso verde também depende do azul”, que apresenta um panorama sobre a zona costeira e os ecossistemas marinhos.

A exposição ficará aberta no Parque Arruda Câmara (Bica), de 14 a 26 de agosto. O horário de funcionamento será das 10h às 17h, até o dia 25 de agosto, e das 10h às 16h, no dia 26 de agosto.  No dia 20, a Bica funcionará com expediente interno e não abrirá para o público.

Durante a visita, a SOS Mata Atlântica e as instituições parceiras locais promoverão palestras, oficinas, apresentações teatrais, jogos educativos, debates e exposições, entre outras atividades. O público poderá conferir também o novo cenário interativo e aprender mais sobre a Mata Atlântica de maneira lúdica e divertida, por meio de novidades como jogos, iPads, equipamentos audiovisuais e uma mesa vertical de touch-screen. Um dos caminhões conta ainda com um espaço fechado, com cadeiras, projetor e sistema de sonorização, para a realização de palestras e oficinas.

O patrocínio do projeto “A Mata Atlântica é Aqui – Exposição Itinerante do Cidadão Atuante” é da Bradesco Cartões, Natura e Volkswagen Caminhões & Ônibus. A mostra tem apoio local da Semam, Associação Guajiru, Associação Paraibana dos Amigos da Natureza (Apan), Escola Viva Olho do Tempo (Evot), ONG Ação Animal e Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Plano – De acordo com o levantamento do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, divulgado em maio de 2011 pela SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), João Pessoa possui cerca de 7% de Mata Atlântica original em bom estado de conservação. Na Paraíba, são 54 os municípios com incidência do bioma. Somando os remanescentes dessas cidades, o Estado conta com 11% de Mata Atlântica original.

Apesar do baixo número de remanescentes, João Pessoa tem buscado reverter o quadro e, em novembro de 2010, tornou-se a primeira cidade brasileira a ter um Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica, lançado durante a primeira visita do projeto itinerante da SOS Mata Atlântica à cidade. Com o plano, foram priorizadas 20 áreas verdes para conservação ambiental, além dos parques urbanos já existentes.

Quem quiser saber mais sobre o assunto, no dia 16, às 10h, ocorrerá o lançamento do livro “Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica de João Pessoa”, na exposição itinerante.

Monitoramento – Em cada cidade visitada, a Fundação SOS Mata Atlântica realiza a análise de qualidade da água de um rio, córrego ou lago local. Para isso, a ONG faz a coleta de água usando um kit de monitoramento desenvolvido pelo programa Rede das Águas, da própria fundação, que possibilita uma análise com 14 parâmetros físico-químicos, como transparência da água, lixo, odor, oxigênio dissolvido e demanda bioquímica de oxigênio, entre outros. O kit classifica a qualidade das águas em cinco níveis de pontuação: péssimo (de 14 a 20 pontos), ruim (de 21 a 26 pontos), regular (de 27 a 35 pontos), bom (de 36 a 40 pontos) e ótimo (acima de 40 pontos).

Em novembro de 2010, a equipe avaliou a qualidade da água do Rio Sanhauá, que somou 29 pontos e foi classificado como regular. Como já se passaram quase dois anos, será realizada mais uma análise no rio, com coleta no ponto mais próximo e acessível do local onde o projeto estará estacionado. O resultado será divulgado com o término das atividades da SOS Mata Atlântica em João Pessoa, no site da ONG: www.sosma.org.br.

Nova fase – O projeto itinerante já visitou mais de 90 cidades brasileiras com o objetivo de levar informações sobre o bioma mais ameaçado do país, a Mata Atlântica. João Pessoa, que já recebeu a exposição em novembro de 2010, volta a recebê-lo agora, totalmente reformulado no seu quarto ciclo anual. Nesta nova fase, serão visitadas 14 cidades litorâneas, localizadas no Rio de Janeiro, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Santa Catarina e São Paulo.

O quarto ciclo do projeto tem como tema a região costeira e os ambientes marinhos, e vai mostrar a importância do mar para a conservação das florestas. “A exposição tem o objetivo de mobilizar a sociedade e mostrar como a Mata Atlântica está diretamente relacionada ao seu dia a dia, sensibilizando-a para atitudes diárias que podem fazer diferença na sua qualidade de vida”, destaca Romilda Roncatti, coordenadora do projeto.

Nesta nova jornada, o tamanho da exposição aumentou, passando de um para dois caminhões adaptados, que viajarão juntos. Um deles será palco para a realização de atividades de educação ambiental, enquanto o outro, transformado numa sala de aula itinerante, concentrará atividades como encontros, debates, reuniões, treinamentos e cinema.

Escolas e grupos interessados podem realizar visitas monitoradas. Os caminhões contam, ainda, com estruturas próprias para receber pessoas com deficiência. Além disso, quem quiser se tornar um voluntário também pode participar. Em caso de dúvidas sobre qualquer uma das atividades, é preciso entrar em contato pelo e-mail itinerante@sosma.org.br ou monitora@sosma.org.br. Mais informações em www.sosma.org.br.

SOS Mata Atlântica – Criada em 1986, a Fundação SOS Mata Atlântica é uma organização privada, sem fins lucrativos, que tem como missão promover a conservação da diversidade biológica e cultural do bioma Mata Atlântica e ecossistemas sob sua influência. Assim, estimula ações para o desenvolvimento sustentável, promove a educação e o conhecimento sobre a Mata Atlântica, mobiliza, capacita e incentiva o exercício da cidadania socioambiental.

A Fundação desenvolve projetos de conservação ambiental, produção de dados, mapeamento e monitoramento da cobertura florestal do bioma, campanhas, estratégias de ação na área de políticas públicas, programas de educação ambiental e restauração florestal, voluntariado, desenvolvimento sustentável, proteção e manejo de ecossistemas. Mais informações em www.sosma.org.br.

Clique no link para programação completa