João Pessoa tem o melhor mês de novembro para emprego

Por - em 58

A geração de empregos em João Pessoa volta a ser destaque. Nos números divulgados nesta quarta-feira (16) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregos (Caged), órgão do Ministério do Trabalho. Em novembro a Capital paraibana abriu 1.199 vagas. Dentro da série histórica do Caged (iniciada em janeiro de 1997), o resultado ficou abaixo apenas do registrado em outubro deste ano, quando as empresas locais geraram 1.348 postos. Entre janeiro e novembro, a capital paraibana abriu 6.921 vagas.

Antes do resultado de 2009, o melhor mês de novembro da série histórica pessoense havia sido registrado em 2005, quando as empresas do município abriram 964 novas vagas. No ano passado, o número de postos gerados no penúltimo mês do ano ficou em 617.

João Pessoa continua sendo o município paraibano com maior quantidade de novas vagas. Em segundo lugar no mês de novembro ficou Campina Grande, com 466 vagas. O comércio foi o principal responsável pelo resultado da geração de empregos na capital em novembro. De acordo com o Caged, as empresas desse setor abriram 638 postos no mês passado, com a contratação de 1.406 profissionais e a demissão de outros 768. Em seguida vieram indústria da transformação (206 vagas) e construção civil (202).

Mais vagas – Atualmente, o Sine-JP (Sistema Nacional de Empregos de João Pessoa) oferece 772 vagas de trabalho. Dessas, 409 são para atuar na Grande João Pessoa. De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável da Produção de João Pessoa, Raimundo Nunes Pereira, os números do Caged refletem o bom momento que a economia da Capital vem vivendo nos últimos anos. “E vale lembrar que os dados do Ministério revelam apenas o desempenho do mercado formal. O setor informal é também um importante empregador”, garante Nunes.

Ele afirma, ainda, que, nos últimos quatro anos, o Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios de João Pessoa (Empreender-JP) já liberou 7,7 mil contratos de empréstimos, com investimento total de R$ 17,7 milhões. “Mesmo considerando que alguns desses contratos de renovações, podemos afirmar que isso representa pelo menos 7 mil empregos assegurados”, afirma.