João Pessoa Vida Saudável beneficia 1,2 mil pessoas

Por - em 49

Mais de 1.200 moradores de vários bairros da Capital paraibana e de faixas etárias diferentes estão participando do Projeto ‘João Pessoa Vida Saudável’, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em parceria com a Secretaria de Juventude, Esporte e Recreação (Sejer).

Todos os dias, das 5h30 às 8h30, professores e estagiários de Educação Física promovem atividades físicas como alongamento, ginástica aeróbica e localizada, dança e atividades de lazer, além da conscientização sobre alimentação e hábitos saudáveis em seis praças da cidade: São Gonçalo (Torre), Coqueiral (Mangabeira), Alto do Céu (Mandacaru), da Paz (Bancários), Lauro Wanderley (Funcionários I) e Bela (Funcionários II).

O objetivo é estimular a população para a prática de atividade física diária, além de sensibilizar e orientar sobre a importância dessa atividade ser regular para a prevenção de doenças. Professores e estagiários repassam ainda conhecimentos sobre hábitos de vida saudáveis que causam a redução da incidência de doenças não transmissíveis na população de João Pessoa. Além disso, existe a recuperação da auto-estima e o incentivo à sociabilização, pois a ação permite que façam amizades e descubram lugares de lazer em comum.

Funcionamento – A professora Fernanda Albuquerque, que também é coordenadora do projeto pela Sejer, disse que em cada praça são formadas três turmas e a quantidade de pessoas varia de acordo com o horário e local, pois quanto mais cedo há mais gente se exercitando. A média é de 50 a 100 usuários por turma. “Na praça Lauro Wanderley, onde dou aula, nossas três turmas totalizam aproximadamente 300 pessoas que estão se exercitando diariamente”, explicou Fernanda.

Ela acrescentou ainda que todas as pessoas que se inscrevem gratuitamente são orientadas a fazer primeiro uma avaliação com a equipe médica do Programa de Saúde da Família (PSF), principalmente as que já apresentam um quadro de hipertensão, diabetes, problemas de coluna, dentre outras doenças crônicas. Depois disso, essa equipe encaminha a pessoa até a praça mais próxima de sua residência, com o resultado dos exames e o atestado de que ela está apta para realizar uma atividade física.

Segundo a coordenadora, essas pessoas só podem realmente participar do Projeto se apresentar esse atestado. “Mesmo assim, nós as acompanhamos diariamente. Fazemos a verificação da pressão antes e depois das atividades físicas. Qualquer sintoma atípico, nós encaminhamos imediatamente para o PSF”, relatou.

Conscientização – Essa preparação se dá logo no primeiro dia, quando os profissionais fazem a anmnese (ficha de inscrição). Em dias festivos, como Dia do Idoso e das Mães, são realizadas também palestras e conversas informais. “Estamos sempre promovendo essas conversas com eles. Os temas são variados, como a importância da atividade física, do alongamento, da visita ao médico regularmente, sempre realizar exames periódicos, horário de sono. Como nosso maior público é da melhor idade, fazemos a conscientização voltada para essas pessoas”, explicou Fernanda Albuquerque.

Os profissionais envolvidos no projeto estão sempre se atualizando e fazendo treinamentos sobre as áreas de saúde e de ginástica. O próximo será com o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) sobre socorros de emergência. A coordenadora acrescentou que toda a equipe já participou de treinamentos de avaliação física, verificação de pressão, aulas de ginástica aeróbica, steps, ginástica localizada etc. Além disso, quinzenalmente eles se reúnem na Secretaria de Saúde e discutem como está sendo realizado o trabalho, as dificuldades, idéias e fazem o planejamento das aulas.

Para a eficiência do projeto, vários acessórios já são disponibilizados à população, como rubberbands (corda elástica para fazer movimentos de vai-e-vem), steps e bastões. Além disso, nas seis praças também estão disponíveis os equipamentos necessários para realizar uma avaliação física, como freqüencímetro (mede a freqüência cardíaca), adipômetro (mede a massa corporal), balança, esfignomamômetro (para verificar a pressão arterial), dentre outros.

Depoimentos – Nessas seis praças onde acontece o Projeto ‘João Pessoa Vida Saudável’ surgem também muitas histórias de superação física, de recuperação da auto-estima, sociabilização, como também de melhora da estética. A equipe do projeto conta que faça frio, sol ou chuva, as pessoas não deixam de ir, mesmo que seja de sob a proteção de guarda-chuvas ou sombrinhas. Eles contam que às 5h30 os alunos já ficam na praça esperando os professores e arranjam até rodo para puxar a água das quadras.

“Por causa da minha idade, minhas juntas são enferrujadas, mas depois de fazer ginástica e caminhar estou bem melhor. Antes eu vivia cansado, mas agora não falto um dia e adoro fazer ginástica. Estou bem mais feliz. Trouxe minha esposa e meus vizinhos para participar também”, relatou Isaías Ferreira Lima, de 88 anos. Fernanda Albuquerque contou que quando ele chegou ao projeto arrastava uma perna, mal andava e hoje faz isso normalmente e está mais ativo.

Uma das muitas histórias contadas pela equipe foi a de uma aluna de aproximadamente 50 anos, que no começo era muito reprimida, não falava com quase ninguém e que hoje ela é a mais animada, dança e brinca, além de ter perdido 8 quilos de seu peso.