Jovens de 15 escolas de JP são beneficiados pelo Canto Coral

Por - em 19

A música faz parte da vida dela desde criança. Seu pai domina vários instrumentos de corda e sempre incentivou a filha a cantar. Hoje, com 15 anos de idade, Ana Luíza Deodato da Silva realiza o sonho de participar de um Coral. Ela foi selecionada com outras 90 crianças e adolescentes para participar do projeto Vozes da Infância, desenvolvido pela Prefeitura da Capital, através da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec).

O projeto é uma ação complementar da Escola Municipal de Artes, com o apoio da Universidade Federal da Paraíba, voltado para a formação em canto de coral. Para Ana Luíza, que estuda na Escola Municipal Zulmira de Novais, essa é a primeira oportunidade de fazer parte de um coral. “Sempre gostei de música, mas não tinha a técnica correta para cantar, por isso ficava muitas vezes rouca. Agora sei como devo cantar para não prejudicar minha voz”, revela. A adolescente atua como primeira soprano, conseguindo tons bastante agudos.

Assim como Ana Luíza, quem também está colhendo bons frutos ao participar do Vozes da Infância é a jovem Hislayny Maria Lisboa Lima, de 9 anos. Ela frequentava o coral da escola onde estuda, a Anaíde Beiriz, no Cidade Verde (Bairro das Indústrias), quando surgiu a oportunidade de participar da seleção para o Vozes da Infância.

“A professora ficou sabendo da seleção e nos inscreveu. Além de fazer uma coisa que gosto, que é cantar, para mim a participação nesse coral me ajudou também a melhorar minhas notas na escola”, disse ela. Animada com a nova experiência, Hislayny não cansa de ensaiar, até mesmo quando fica na lanchonete de sua mãe, ela faz questão de ouvir e treinar as músicas que ensaia com o coral.

Os resultados positivos da participação no Vozes da Infância são sentidos pelos pais dos alunos. “Minha filha se mostra mais dedicada, vem melhorando as notas e o relacionamento com outros colegas”, destaca José Barbosa Viana, pai de Yasmim Viana, de 11 anos, que estuda na Escola Municipal Fenelon Câmara (Ernesto Geisel).

Os participantes do Vozes da Infância ensaiam três vezes por semana (segundas, quartas e sábado), no Paço Municipal, no horário da manhã ou tarde, dependendo do turno em que assistem aula nas escolas. A regente residente Fátima França ministra as aulas de canto, que tem a orientação do maestro Elias Moreira, reconhecido internacionalmente pelo trabalho que desenvolve com corais infantis. As aulas com o maestro acontecem uma vez por mês, com uma semana inteira de atividades.

Fátima França destaca o empenho e a empolgação das crianças e adolescentes para participarem do Coral. “Eles superaram todas as expectativas, em apenas dois meses já chegaram a um nível bem elevado”, ressalta. Para as crianças e jovens serão ensinadas técnicas de relaxamento e postura vocal, de solfejo, de afinação e ainda repertório.

O coordenador do projeto, Luiz Carlos Vasconcelos, revela a ideia, através dessa experiência, de formar um grande coral de vozes infantis que sirva de celeiro para a arte do canto entre as crianças e jovens da cidade. Participam do projeto crianças de 15 escolas da Capital, sendo a maioria do município, mas também há a participação de alunos de uma escola estadual e duas particulares da cidade.