JP tem resultado positivo no índice de competitividade dos 65 Destinos

Por - em 90

A capital paraibana é apresentada com resultados positivos no Índice de Competitividade do Turismo Nacional dos 65 Destinos Indutores do desenvolvimento turístico regional, divulgado pelo Ministério do Turismo. O indicador é elaborado anualmente pelo Ministério do Turismo (MTur), Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Sebrae,  que medem a competitividade de 65 Destinos Indutores no Brasil, sendo 27 capitais e 38 não capitais. Em 2011, João Pessoa teve 69,6 pontos de média geral do relatório que expressa a competitividade.

Na publicação divulgada, que avalia os destinos entre os níveis 1 (menor nível) e 5 (maior nível), João Pessoa está no nível 4, com 69,6 pontos,  número superior aos índices de competitividade turísticas do Brasil, que apontou 65,5 pontos, e das capitais brasileiras, que ao todo somam 57,5 pontos. Entre as 13 dimensões avaliadas para a elaboração do relatório, a capital paraibana se destaca nos aspectos culturais, sociais e infraestrutura geral.

Para o chefe da Divisão de Pesquisa e Tecnologia da Informação da Secretaria de Turismo de João Pessoa (Setur), Paulo Galvão Júnior, é importante avaliar e comparar a evolução do desenvolvimento do turismo da capital paraibana. “Quando comparamos o ano de 2008 ao ano de 2011 constatamos que o destino indutor João Pessoa cresceu 1,9 pontos. Estes aumentos refletem os esforços e empenhos da Prefeitura de João Pessoa em melhorar a competitividade turística”, ressaltou.

De acordo com os estudos divulgados, João Pessoa teve 49,0 pontos de média na avaliação da dimensão de Marketing e Promoção do Destino. Segundo Paulo Galvão, com a elaboração do Plano de Marketing da Secretaria de Turismo, a perspectiva para a próxima edição das avaliações é de melhores resultados.

Para o turismólogo Ferdinando Lucena, interlocutor do Grupo Gestor do Projeto “65 Destinos Indutores” do Ministério do Turismo na capital paraibana, a pesquisa revela que a cidade está avançando rumo ao profissionalismo e na qualidade do produto. “Os números mostram a clara evolução dos indicadores mensurados pelo Ministério do Turismo, Sebrae e FGV, inserindo nossa cidade em um grau significativo de competitividade em relação aos destinos da região. O resultado traduz a soma das ações e projetos gerados entre poder público, iniciativa privada e terceiro setor de forma conjunta, elevando o nível da gestão sempre comprometida com o mercado turístico paraibano”, enfatizou.

A ideia do estudo de competitividade surgiu da ausência de indicadores sobre desenvolvimento e evolução do turismo, servindo de instrumento de monitoramento estratégico para que os destinos estudados possam analisar os indicadores e utilizar esses dados para planejar e desenvolver o setor.

Índice de Competitividade – É uma ferramenta de gestão que tem como finalidade identificar pontos fortes e revelar fragilidades dos destinos turísticos. Há quatro anos, pesquisas de campo são realizadas para medir e acompanhar o estágio de desenvolvimento das 27 capitais brasileiras e de 38 municípios turísticos. Desta forma, é possível avaliar, ano a ano, a realidade e a evolução dos 65 destinos.

Ao todo, o índice avalia dados inerentes a 13 dimensões: infraestrutura geral, acesso, serviços e equipamentos turísticos, atrativos turísticos, marketing e promoção do destino, políticas públicas, cooperação regional, monitoramento, economia local, capacidade empresarial, aspectos sociais, aspectos ambientais e aspectos culturais.

Confira no link o estudo da DPTI/Setur/PMJP