Krajcberg visita Viveiro Municipal e tem boa impressão do trabalho desenvolvido no local

Por - em 186

O artista plástico Frans Krajcberg visitou na manhã desta quarta-feira (27) o Viveiro Municipal de Plantas Nativas, mantido pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP) no bairro Valentina Figueiredo. Acompanhado por técnicos da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), Krajcberg conheceu todos os ambientes do viveiro e ficou impressionado com a quantidade de mudas produzidas no local. “Não podemos ser passíveis com a destruição da natureza”, disse.

Durante a visita, o artista plástico ganhou sementes de árvores do tipo goiti, pau formiga e malícia, e ainda observou o trabalho das abelhas no Meliponário Didático. Ele também conheceu a área de secagem das sementes e a câmera fria, além do pátio solar, onde aproveitou para escolher uma muda de pau-brasil que será plantada durante a realização do seminário “Grito – Natureza Extrema”, no próximo sábado (30), na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes.

Exposição – Frans Krajcberg está em João Pessoa para a exposição “Natureza Extrema”, que marca a inauguração do novo prédio do complexo arquitetônico da Estação Cabo Branca, na próxima sexta-feira (29). A maior parte das obras do artista tem como matéria-prima restos de madeira recuperados de queimadas.

No sábado (30), a partir das 9h, a Semam e a Estação Cabo Branco promovem a 4ª edição do Seminário “O Grito – Um Chamado Global”. O evento vai contar com a participação do próprio artista e do poeta amazonense Tiago de Mello em mesas redondas e palestras durante todo o dia. A tarde será lançado o documentário “O Grito Kracjberg”, da jornalista Renata Rocha.

Viveiro Municipal – O Viveiro Municipal de Plantas Nativas de João Pessoa, localizado no bairro Valentina Figueiredo, está inserido no projeto “João Pessoa Verde para o Mundo”, lançado em 2007. No local, são produzidas mudas utilizadas na arborização urbana e na recuperação de áreas degradadas.

Em 2011, foram plantadas e distribuídas mais de três mil mudas de árvores nativas. Nas áreas degradadas, que recebem ações de recuperação, foi feito o replantio de 1.377 mudas de espécies nativas do bioma Mata Atlântica, só no ano passado.

Praças, calçadas, escolas, universidades, organizações não-governamentais (ONGs) e empresas, como também outras cidades da Paraíba, recebem mudas de árvores produzidas pelo viveiro.