Lenine anima Ponto de Cem Réis nesta sexta-feira no Estação do Som

Por - em 108

O segundo fim de semana do projeto ‘Estação do Som’ da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), em parceria com o Governo do Estado, promete agradar aos admiradores de diversos ritmos da música brasileira. Nos shows desta sexta-feira (13) o público poderá conferir a música do pernambucano Lenine e do paraibano Júnior Cordeiro, que abre a noite. As apresentações acontecem gratuitamente no Ponto de Cem Réis, a partir das 20h. O evento faz parte do projeto ‘Circuito do Sol’.

O cantor e compositor Lenine vai mostrar ao público pessoense o show ‘Lenine.Doc-Trilhas’, projeto que reúne grandes sucessos da carreira do artista, composições feitas para trilhas de cinema, espetáculos de dança, novelas e especiais de televisão. Entre os hits do disco está “Aquilo que dá no coração”.  No repertório também estão trabalhos anteriores, como ”Candeeiro Encantado”, que está no disco “O dia em que faremos contato”; “É o que me interessa” e “Martelo Bigorna” – músicas de seu último CD de inéditas “Labiata”; além de clássicos como “Jack Soul Brasileiro”, “Leão do Norte”, “Paciência” e “O homem dos olhos de raio x”.

Trajetória de Lenine – O cantor já tem quase 30 anos de carreira e dez CDs lançados. As músicas de Lenine também ficaram famosas nas vozes de artistas consagrados da música brasileira, como Milton Nascimento, Elba Ramalho e Maria Rita. O artista sobe ao palco do Ponto Cem Réis acompanhado dos músicos Pantico Rocha (bateria/percussão), Guila (baixo) e JR Tostoi (guitarra /programação).

Lenine chegou ao Rio em 1981, vindo de Recife, sua cidade natal, para acompanhar o nascimento de seu primeiro filho. Acabou ficando na cidade, onde lançou seu primeiro disco, “Baque Solto” no ano de 1983, em parceria com Lula Queiroga.

Durante os nove anos seguintes, Lenine se dedicou ao exercício da composição e lançou seu segundo e mais importante disco, de acordo com o próprio cantor: “Olho de Peixe”,  com Marcos Suzano, em 1993. Em seguida vieram: “O dia em que faremos contato”, de 1997; “Na Pressão”, de 1999; “Falange Canibal”, em 2001; “InCité”, em 2004; “Acústico MTV”, em 2005; “Labiata”, em 2008; “Lenine.doc – Trilhas”, em 2010. O artista coleciona diversos prêmios nacionais como o Prêmio Sharp, Grammy Latino, Prêmio Prêmio TIM, entre outros.

Som regional de Júnior Cordeiro – Antes da apresentação do cantor Lenine, quem sobe ao placo é o músico paraibano Júnior Cordeiro. O interesse do cantor pela música nasceu da mistura avô seresteiro, avó apologista e admiradora de cantoria de viola, pai seguidor do trabalho de Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. Com tantas influências na família, Júnior Cordeiro seguiu o caminho musical e tornou-se cantor, compositor e poeta.

Com letras inspiradas na tradição popular e na memória coletiva, ele vai mostrar no ‘Estação do Som’ músicas do seu mais recente CD, “O Lago Misterioso”. O trabalho foi lançado no ano passado e é composto por 16 músicas inéditas e autorais. O primeiro álbum, ‘Carracais’, foi lançado em 2006.

O som do artista é resultado de influências de diversos segmentos artísticos. Músicas de Zé Ramalho, Alceu Valença. Elomar, Vital Farias, Rush, Pink Floyd, repentistas – grupo que o próprio artista define como maior influência – são marcas presentes no show que os pessoenses poderão conferir.