Lideranças debatem intolerância religiosa na OAB/PB

Por - em 160

diversidadereligiosa_direitoshumanos_ (8)Uma roda de diálogos com a presença de líderes religiosos marcou o segundo dia de comemorações em homenagem ao Dia Nacional de Combate a Intolerância Religiosa. O evento, uma parceria da Coordenadoria de Promoção a Cidadania LGBT e da Igualdade Racial, da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), Comissão de Promoção de Igualdade Racial e Diversidade Religiosa da OAB/PB e Academia de Livres Pensadores da Paraíba aconteceu nesta quarta-feira, 23, no auditório da OAB/PB.

Segundo a coordenadora de promoção a cidadania LGBT, Socorro Pimentel, o debate firma o compromisso do prefeito Luciano Cartaxo em priorizar políticas públicas para esse segmento da população. “Somos um país signatário da defesa dos direitos humanos e temos o dever de discutir essa temática e realizar melhorias”, afirmou.

A discussão contou com a presença de líderes religiosos de vários segmentos como espiritismo, umbandismo, islamismo, protestantismo, entre outros. A advogada e coordenadora da comissão junto a OAB/PB, Laura Berquó, disse que o propósito é conscientizar, educar e alertar a população para a questão do respeito à diversidade. “A repressão por meio da lei é sempre a última alternativa. Precisamos estimular outras formas de entendimento em prol da convivência harmoniosa entre os diferentes”, atestou.

Adepto do islamismo, o muçulmano Volcam, mora no Brasil há dois anos e é casado com uma brasileira. Ele afirmou que sofreu e ainda sofre muito preconceito por conta da imagem que as pessoas têm dessa religião oriental. “O povo acha que os muçulmanos são terroristas. O islamismo é uma religião de paz. O islã não ensina a matar gente. Terrorismo não é religião”, explicou.

Para o presidente da Academia de Livres Pensadores da Paraíba, Gilson Gondim, existe uma linha tênue entre o direito de criticar e a proibição de ofender. “As ideias são passíveis de críticas, mas as pessoas não são passíveis de ofensas”, pontuou.

Os participantes também discutiram a possibilidade de projetos de lei que criam uma delegacia especializada no combate aos crimes raciais e desrespeito à diversidade religiosa e um Comitê Estadual de Diversidade Religiosa e assistiram ao vídeo “Diversidade Religiosa e Direitos Humanos”, produzido pela Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República.

Programação – Combater a intolerância religiosa e fortalecer o exercício do direito a liberdade de expressão é um dos principais objetivos da programação alusiva ao Dia Nacional de Combate a Intolerância Religiosa que começou nesta terça (21) com a I Caminhada de Combate a Intolerância Religiosa.

A programação continua na quarta-feira (22), das 15h às 18h, no auditório da OAB/PB. Será realizada uma audiência pública sobre o desrespeito a diversidade religiosa com a presença de representantes do poder público municipal e estadual.