Luciano Agra assina decreto que cria Parque Natural Municipal do Cuiá

Por - em 375

Foi num cenário bucólico, em meio a árvores de diferentes espécies e rica fauna, que o prefeito Luciano Agra assinou, na tarde desta sexta-feira (29), o decreto que cria o Parque Natural Municipal do Cuiá, no bairro do Valentina de Figueiredo. A partir de agora, os moradores de João Pessoa ganham oficialmente mais um espaço de lazer associado à preservação ambiental.

“Estamos dando hoje um passo importantíssimo para a melhoria de vida da população de João Pessoa. Com o Parque Cuiá, que é a segunda maior reserva verde da nossa cidade, estamos preservando uma área significativa da Mata Atlântica e, ao mesmo tempo, proporcionando à população mais espaço verde e de lazer. Não podemos admitir que uma criança só conheça algumas espécies de animais através de fotos de livros”, afirmou o prefeito.

O projeto do parque está sendo finalizado e já no segundo semestre deste ano a Prefeitura inicia as obras de infraestrutura no local para receber os visitantes. Todo o projeto elaborado pelas equipes da Secretaria de Meio Ambiente (Semam) e Planejamento (Seplan) respeita as normas técnicas de preservação do local, onde se busca a harmonia entre o lazer e a preservação ambiental. A previsão é que a obra seja concluída até o final deste ano.

Segundo Luciano Agra, 75% de toda a área verde de João Pessoa está localizada em áreas privadas, o inverso do que acontece em grandes cidades do Brasil e no mundo, onde os grandes espaços verdes são patrimônio do povo. Como maneira de reverter esse quadro e proteger essas áreas, a Prefeitura vai criar outros parques em vários bairros, a exemplo do Parque Cabo Branco e Parque Paraíba, no Bessa.

“Vamos devolver à João Pessoa outras unidades de preservação que a cidade perdeu ao longo do tempo. As mudanças climáticas estão aí e precisando fazer alguma coisa para ampliar nossa oferta de verde e tornar o clima mais agradável, pois essas áreas de mata influenciam e melhoram a vida de todos”, ressaltou o prefeito.

A Fazenda Cuiá, que agora passa a ser denominada de Parque Cuiá, é uma área de Mata Atlântica de 43,12 hectares, equivalente a seis campos de futebol, localizada entre os bairros do Valentina Figueiredo, Grotão, Cuiá, Boa Esperança e adjacências.

O Parque será o primeiro de João Pessoa a entrar no Cadastro Nacional de Unidades de Conservação do Ministério do Meio Ambiente. Em virtude da política de preservação adotada pela atual gestão, o cadastro do órgão federal ainda colocou a Capital da Paraíba entre os municípios que se preocupam com a qualidade de vida da população e a preservação do meio ambiente.

“O Parque Natural do Cuiá é a primeira unidade de preservação da cidade. Ele é o marco de uma política de preservação ambiental que associa lazer com o respeito à natureza, ou seja, manter e proteger. Nosso objetivo é manter a qualidade do verde e que a população valorize cada vez mais o nosso bioma”, disse a secretária do Meio Ambiente, Lígia Tavares.

Projeto – O Parque Natural Municipal do Cuiá será formado por áreas de uso intensivo e restritivo. O trecho remanescente de Mata Atlântica, de aproximadamente 20,8 hectares, terá uso restrito, com trilhas educativas guiadas e espécies identificadas. Na área de lazer, a Prefeitura irá disponibilizar para os visitantes locais destinados a piqueniques, lagos para pedalinhos, tirolesa, ponte pênsil, arvorismo, observatórios de pássaros, anfiteatro externo e casa de plantas (Bromeliário).

A antiga sede da fazenda dará espaço ao Museu Cultural da Mata Atlântica. Na intervenção que o Governo Municipal fará no local serão construídos quiosques de serviços, postos de segurança, lojas de artesanato e souvenires, além de estacionamento com 250 vagas, sendo 08 para portadores de necessidades especiais e ainda 100 vagas para motos e 10 para ônibus de turismo.  “São inúmeros atrativos para todas as idades, isso com vigilância e uma equipe capacitada para receber os visitantes”, garantiu Luciano Agra.

Opinião – Antes de assinar o decreto que cria o Parque, a Prefeitura se reuniu com os moradores do Valentina Figueiredo e bairros vizinhos, em uma audiência pública, para apresentar do projeto para o local. O encontro aconteceu na última segunda-feira (25), no Ginásio Poliesportivo Odilon Ribeiro Coutinho, no Valentina II. Durante a audiência, os moradores puderam tirar dúvidas sobre a aplicação do projeto e sugerir suas ideias.

“É uma alegria imensa em vermos uma atitude desse tamanho pela preservação da natureza. É muito difícil nesse país ter pessoas públicas que se importam com o meio ambiente e nessa administração é diferente”, afirmou o presidente do Movimento SOS Rio Cuiá, Carlos Marcone, que participou da solenidade de assinatura do decreto.