Luciano Agra garante recurso de R$ 4 milhões para obras da Estação

Por - em 22

O prefeito Luciano Agra conseguiu, em audiência com o Ministério da Ciência e Tecnologia, Aloísio Mercadante, o recurso no valor de R$ 4 milhões para a continuidade das obras de ampliação da Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes. O anúncio da verba foi confirmado nesta quarta-feira (01), durante encontro em Brasília (DF).

Na oportunidade, além da garantia dos recursos para a conclusão da obra, o ministro confirmou que virá a João Pessoa, na próxima quarta (8) para conhecer o anexo da Estação que está sendo construído no bairro do Altiplano.

“Tivemos uma audiência excelente com o ministro, que não só nos confirmou o repasse de verbas para as obras, como também garantiu que durante sua visita à Paraíba, na próxima semana, irá conhecer a Estação Cabo Branco e o prédio de ampliação que está sendo construído pela prefeitura”, ressaltou o prefeito.

Durante a reunião, também foram discutidas questões relativas à implantação de dois novos Centros Vocacionais Tecnológicos para João Pessoa, nos setores de Artesanato e Turismo. A perspectiva é que o governo federal possa destinar ao projeto recursos no valor de R$ 2,5 milhões.

“A proposta está sendo analisada pelo Ministério e a expectativa é que possamos ter uma resposta positiva para a implantação dos dois novos CVT’s na Capital”, afirmou Luciano Agra.

A audiência entre o prefeito de João Pessoa e o ministro Aloísio Mercadante também contou com a presença do deputado federal Damião Feliciano e do vereador Ubiratan Pereira.

Nova Estrutura – A ampliação da Estação Cabo Branco consiste em um prédio composto de quatro míni-auditórios, um salão de eventos, um restaurante e um terraço panorâmico, além de um lago artificial e um estacionamento. Tudo construído nos mesmos moldes do complexo original. O prédio do anexo terá uma área de 4.573 m² e o lago 2.903 m².  A ampliação foi planejada em acordo com a Lei Ambiental, que tem o objetivo de manter espécies arbóreas encontradas na região. Por isso, existe uma área de preservação dentro do perímetro das obras, com a manutenção da vegetação nativa do lugar.