Luciano Agra participa da 10ª Parada Gay em João Pessoa

Por - em 55

O prefeito Luciano Agra, assessores, representantes e secretários da Prefeitura Municipal de João Pessoa estiveram presentes na 10ª Edição da Parada do Orgulho e da Cidadania LGBT, Por uma Paraíba Livre da Homofobia, na orla da praia do Cabo Branco. O evento reuniu lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e simpatizantes na noite deste domingo (6).

Segundo Agra, que participou da solenidade de abertura, a prefeitura não podia faltar neste evento onde se reuniram cidadãos para celebrar a vida e alertar sobre a violência contra os homossexuais. “Este evento é um grito de alerta para a sociedade paraibana, porque nós da administração municipal temos a obrigação de fazer a pedagogia do dia a dia. Em pleno século XXI não podemos conviver com problemas de preconceito e violência como esses”, destacou.

De acordo com Luciano Vieira, presidente do Movimento do Espírito Lilás (MEL) na Paraíba e um dos organizadores da Parada Gay, este ano o evento cresceu bastante e os participantes puderam comemorar as decisões em relação ao casamento de pessoas do mesmo sexo. “É uma celebração das conquistas, do espaço na mídia, mostrar que nós existimos e estamos inseridos na sociedade”, explicou, lamentando o fato do aumento da violência contra pessoas de orientação sexual LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Simpatizantes). “Estamos aqui também para cobrar soluções eficientes a respeito do aumento da violência contra as pessoas que fazem parte de grupos LGBT na Paraíba”.

A funcionária pública Márcia Gadelha disse que a Parada Gay é de suma importância para a sociedade paraibana. “Estamos precisando de mais eventos desse tipo para que as pessoas se conscientizem, porque infelizmente nós ainda vivemos com uma coisa chamada homofobia, e isso não combina com liberdade, com amor ao próximo. Infelizmente João Pessoa e a Paraíba ainda estão com um índice muito grande de violência contra os homossexuais”, observou.

Parada Gay – Com o tema “Por uma Paraíba Livre da Homofobia”, a 10ª edição buscou enfatizar a urgência de transformar em crime os atos homofóbicos, com o objetivo de reduzir os altos índices de assassinatos a homossexuais em todo o País. Segundo a organização do evento, uma estrutura com seis trios elétricos animou um público de aproximadamente 10 mil pessoas na Capital.