Luciano Cartaxo autoriza início da elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana da Capital

Por Flávio Asevêdo - em 1004

Pensar o trânsito e transporte de forma planejada para os próximos anos, de forma sustentável e que melhore não apenas a qualidade de vida da população, mas também permita o desenvolvimento da cidade. Este é o objetivo do Plano Diretor de Mobilidade Urbana de João Pessoa, que será construído pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) com um consórcio formado com três empresas. Com um investimento de R$ 3,3 milhões, o prefeito Luciano Cartaxo autorizou, em solenidade no Paço Municipal, na manhã desta segunda-feira (22), a ordem de serviço para o início da elaboração do projeto.

O Plano de Mobilidade irá realizar um diagnóstico técnico das condições de mobilidade da Capital com os municípios vizinhos da microrregião e definir as diretrizes e propostas, buscando, junto com a sociedade, formas de atender suas necessidades de deslocamento dentro de um conceito moderno de mobilidade urbana sustentável. O projeto será elaborado pelas empresas Concremat Engenharia, Sistran e Comap Consultarias, que formam o consórcio vencedor.

“Teremos um conjunto de ações bem planejadas na área da mobilidade urbana para que o pedestre, o ciclista, o usuário do transporte público coletivo e o que utiliza seu veículo particular tenham um projeto de planejamento para os próximos anos. O Plano irá ouvir toda a cidade através de audiências públicas e conversas com associações. Era um déficit que a cidade tinha, mas que estamos conseguindo superar com planejamento porque é dessa forma que a cidade vai se preparar para chegar a um milhão de habitantes. Essa é uma data histórica e especial”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

A elaboração do Plano passará por diversas fases que incluirão reuniões regionais com moradores, instituições, como universidades e conselhos, e representantes do Poder Legislativo, além de audiências públicas. “É preciso um planejamento maior que não se faz de um dia para o outro para termos ações e investimentos estruturantes. Uma cidade sustentável deve ter um plano que priorize os transportes não motorizados e o coletivo. Este plano prevê também que a cada dez anos seja feita sua atualização. Este é o caminho para tornar as cidades mais sustentáveis e que tenham uma mobilidade que possa trazer também o desenvolvimento, além da qualidade de vida”, afirmou o superintendente de Mobilidade Urbana (Semob), Carlos Batinga.

O coordenador de Contratos da Concremat Engenharia (líder do consórcio), Carlos Henrique Pires, destacou que o projeto irá utilizar técnicas avançadas de engenharia. “Vamos criar o Plano de Mobilidade para a microrregião de João Pessoa, contemplando diversos aspectos na área de trânsito, transporte, áreas social e ambiental, para que a gente possa em comum acordo com a sociedade civil, equipe técnica e com todos os entes que têm interesse, elaborar o melhor plano, utilizando as melhores técnicas de engenharia e considerando as variáveis quantitativas e qualitativas e, principalmente, a sustentabilidade ambiental, social e econômica”, afirmou.