Agra destaca que Adutora Translitorânea vai melhorar abastecimento em JP

Por - em 57

“Os pessoenses agora poderão ter o direito garantido de receber em suas casas água limpa, tratada e, tão importante quanto isso, durante todos os dias”. Foi o que ressaltou o prefeito de João Pessoa Luciano Agra na ocasião da solenidade de assinatura da retomada das obras da Adutora Translitorânea, na manhã desta terça-feira (14). A autorização para o reinício dos trabalhos foi assinada pelo governador Ricardo Coutinho, na Estação de Tratamento de Água (ETA) de Gramame, no km 6, da BR-101.

A iniciativa irá beneficiar cerca de um milhão de paraibanos da região da Grande João Pessoa, principalmente os moradores de bairros da Capital que sofrem com intermitências no abastecimento de água nos últimos anos. “Com a decisão da retomada das obras da adutora, o Governo do Estado propõe uma solução para o fornecimento de água nessa região com resultados positivos para os próximos 20 anos. Para a nossa cidade, isso é extremamente importante já que a nossa população cresce a cada dia e os nossos projetos habitacionais em andamento irão requerer um sistema de fornecimento de água mais regular e satisfatório”, ressaltou Luciano Agra.

Além de João Pessoa, a adutora beneficiará moradores das cidades de Santa Rita, Bayeux, Cabedelo e parte do município Conde. A primeira etapa das obras está orçada em R$ 105 milhões e a segunda em outros R$ 55 milhões.

O governador Ricardo Coutinho destacou que esta é a 23ª obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Estado que está sendo retomada pela atual gestão. “Hoje estamos não só podendo anunciar a retomada de uma obra que irá duplicar o nosso abastecimento para os moradores desses municípios, como também podendo garantir que iremos construir uma nova Barragem de Camará e resolver o problema das pessoas que estão sofrendo com a falta de água naquela região”, disse ele.

As obras da Adutora Translitorânea estão inseridas no PAC do Estado, envolvendo diretamente a Cagepa. Serão 28 km de extensão de águas vindas do Rio Abiaí-Popocas, em Alhandra, até a ETA, em Gramame. Também haverá a construção de uma barragem de nível, duas estações elevatórias e um reservatório semi-enterrado de 5.000 m³. “A Estação de Tratamento em Gramame terá sua capacidade duplicada e isso fará com que possamos dobrar a capacidade de água produzida e fornecida à população dessa região”, explicou o presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga. A expectativa é que a conclusão da ETA de Gramame aconteça em até 12 meses.

A solenidade desta terça contou com a presença prefeitos de outras cidades da Grande João Pessoa, auxiliares do governo do Estado e dos Municípios contemplados, representantes da Caixa Econômica Federal, e ainda técnicos e operários da Construtora Camargo Corrêa, responsável pela obra.