Luiz Melodia abre a primeira noite do ‘Estação do Som’ nesta sexta-feira

Por - em 66

O cantor e compositor Luiz Melodia e a intérprete paraibana Rinah serão as atrações da primeira noite do Estação do Som, nesta sexta-feira (6), a partir das 19h, no Ponto de Cem Réis. A realização do evento é da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope). O projeto está inserido na programação do ‘Circuito do Sol’, do Governo do Estado, iniciativa que envolve ainda esporte e lazer.

Luiz Melodia vai apresentar um repertório formado por composições de grandes nomes do samba e mais alguns de seus maiores sucessos. Ao fazer referência ao Estação do Som, ele ressaltou que espera uma plateia calorosa e adiantou para os fãs seus futuros planos. “Estou preparando repertório para gravação do novo CD, a partir de março. Que o palco seja incendiado pelo calor nordestino”, destacou.

Entre as músicas anunciadas pelo artista estão várias composições de sucesso de outros autores, como “Gente Humilde” (Chico Buarque, Vinícius de Moraes, Garoto e Nicanor), “Diz que fui por aí” (Zé Kéti e H. Rocha), “Tive Sim” (Cartola) e “Contrastes” (Ismael Silva).  Mas claro que quem for ao Ponto de Cem Réis nesta sexta-feira também vai ouvir as canções de Luiz Melodia, como “Estácio Holly Estácio”, além de pérolas do samba executadas em estilo instrumental, a exemplo de “O Neguinho e a Senhorita” (Noel Rosa e Abelardo da Silva).

O artista – Filho do sambista Oswaldo Melodia, Luiz Melodia nasceu e foi criado no morro do Estácio. O artista se destaca pelo talento de lidar com diversos ritmos, tornando-se assim muito além do que um sambista. Aos 21 anos, por exemplo, já possuía suas composições imortalizadas por duas das maiores intérpretes da música brasileira – em 1971, Gal Costa apresentou “Pérola Negra” para o mundo; em 1972, foi a vez de Maria Betânia gravar “Estácio, Holly Estácio” para o disco “Drama – Anjo Exterminado”.

Além de compositor, Melodia se destacou como intérprete. Seu primeiro disco, “Perola Negra” (1973), é considerado por muitos uma das maiores estreias da música brasileira. O álbum inclui versões definitivas de clássicos como “Pérola Negra”, “Magrelinha” e “Estácio Holly Estácio”.

Desde a estreia e a cada disco Luiz Melodia é reconhecido nacional e internacionalmente. Ele já participou dos principais festivais de música do mundo, como Chateauvallon (1978) e Folcalquier (1992), na França, além de Montreux Jazz Festival (2004) e Paléo (2008), na Suíça.

Rinah – A cantora vai do reggae ao baião, do jazz à bossa nova. “À Solta” é o título da apresentação que marca o início da carreira solo da cantora pessoense Rinah, cujo repertório inclui compositores paraibanos e o circuito da MPB.

Para essa jovem artista, apresentar-se no projeto Estação do Som é motivo de imensa alegria. “Uma vez que será feita a estreia de meu trabalho solo em um evento musical de grande repercussão no Estado e fora dele”, justificou.

Nascida em João Pessoa, Rinah de Araújo Souto tem 26 anos de idade. É licenciada em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e doutoranda pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, em Portugal.

Entre os projetos musicais que participou destacam-se a banda de reggae Lírios do Gueto e o grupo de samba Só Coisa Fina. No show desta sexta-feira ela será acompanhada pelos músicos Dennis Bulhões (bateria), Helinho Medeiros (teclado), Nido Fernandes (violão, guitarra e produção musical) e Rainere Travassos (contrabaixo).

Confira a programação completa do Estação do Som 2012 no Hotsite.