Mama Jazz lança novo CD neste sábado na Estação Cabo Branco

Por - em 54

O CD “Nôkana Disquicy” (Gravadora Pindorama), do grupo Mama Jazz, será lançado neste sábado (6), 18h30, no auditório da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. O trabalho é uma coletânea dos dez anos de carreira da banda paraibana. O álbum foi patrocinado pelo Fundo Municipal de Cultura (FMC), conduzido pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope). A entrada é franca.

Um dos fundadores do Mama Jazz, o vocalista e guitarrista Guilherme Semmedo, nasceu em Guiné Bissau, mas se radicou na Paraíba há cerca de 20 anos. Ele lembra que esse primeiro trabalho do grupo reúne composições tocadas ao longo de uma década. “É todo o contexto de laboratório que estamos fazendo, com essa fusão de ritmos de vários estilos, que foca música brasileira, africana e do resto do mundo”, afirmou.

O álbum do Mama Jazz tem a direção do baixista paraibano Jorge Negão e conta com composições de músicos que já fizeram parte da banda, como Adeildo Vieira, autor de “Chega Junto”. Ele faz ainda parceria com Guilherme Semmedo em “Habraços”. Já o guitarrista e vocalista da banda assinam canções como “Nôkana Disquicy” (“Não esqueceremos”, em português) e “Nada Mudou”.

Para gravar o CD, os integrantes do núcleo Mama Jazz – Guillerme Semmedo (vocal e guitarra), Stanley Medeiros (violão) e Débora Vieira (vocal) – contaram ainda com a presença de outros músicos. Entre eles está o trio de metais, formado por Emmannuel Mattos, Yares e Egberto; Isaac, Tatá Almeida, Enndy Semmedo e Berg (percussão); Érica Maria (vocal); Beto Tavares (guitarra); Beto Júnior (teclado); Jorge Negão e Mariberto (baixo); além de Beto Preah e Paulo Batera (bateria). O álbum tem também a participação especial da cantora Patrícia Moreyra e do DJ Guirraiz.