Marcelo Camelo mostra músicas do ‘Toque Dela’ no Ponto de Cem Réis

Por - em 129

O som da música popular brasileira dará o tom das apresentações desta sexta-feira (20), no Ponto de Cem Réis, em João Pessoa. Se apresentam na Estação do Som, a partir das 20h, o cantor e compositor Marcelo Camelo e o cantor e compositor paraibano Wister, que vai fazer o show de abertura da quinta noite do evento promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

Marcelo Camelo vai mostrar o repertório de seu segundo disco da carreira solo, “Toque Dela”, lançado no ano passado pela Universal. Ele vai animar o público com canções como “Ôô”, “A Noite, Vermelho”, “Tudo Que Você Quiser” e “Acostumar”. Mas sucessos da época do grupo Los Hermanos também estarão no show, a exemplo de “A Outra”, do disco “Ventura”, lançado pela banda em 2003, e “Morena”, do disco “4”, de 2005.

Nas palavras do compositor, o disco “Toque Dela” reflete sua essência, expressa por meio das letras, dos batuques, das cordas tocadas, das melodias, dos arranjos, dos acordes e de sua voz. No palco, Marcelo Camelo é acompanhado por Bubu Trompete (fliscorne – instrumento de sopro – e trompete), Jaziel Gomes (trombone baixo) e Tiquinho (trombone).

O artista carioca começou a carreira nos anos 1990, influenciado por Bon Jovi, mas foi com o rock alternativo que alcançou o sucesso na banda Los Hermanos. O grupo, formado em 1997, teve repercussão nacional já no primeiro disco, homônimo, puxado pelo hit “Anna Júlia”, de 1999. Outros três discos foram lançados, “Bloco do Eu Sozinho”, “Ventura” e “4”.

Em 2008, Marcelo Camelo se lançou em carreira solo com o disco “Sou”. A música “Janta” foi destaque no álbum, sendo reconhecida por revistas especializadas, como a versão brasileira da Rolling Stone, que elegeu a faixa como a melhor daquele ano.

Show de abertura – O cantor paraibano Wister fará a abertura para Marcelo Camelo. Ele, que também é compositor, vai apresentar um show com canções de autoria própria, do seu primeiro disco “Novos Rabiscos”, além de sucessos da música popular brasileira.

Wister define seu trabalho como uma mistura de tudo o que fez dele um apaixonado pelas notas musicais dos instrumentos. Ele teve contato com a música desde cedo, aos 11 anos de idade, e não parou mais. Já tocou guitarra em bandas de heavy metal, e violão em bandas de pop/rock, mas tem como influências musicais artistas como Roberto Carlos, Roupa Nova, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Caetano Veloso e Gilberto Gil.

“Não há segredo para que as pessoas tenham se identificado com a minha música, só acho que escrevo e canto situações comuns para cada um de nós. Todo mundo se apaixona e pensa na vida. Eu espero que as pessoas sempre vejam nas minhas letras o que eu vejo sobre mim”, diz ele.