Márcio Greyck levou romantismo à Festa das Neves nesta 3ª

Por - em 62

A noite da tradicional Festa das Neves de João Pessoa desta terça-feira (2) foi regada a muito romantismo ao som das músicas do cantor mineiro Márcio Greyck. A banda paraibana Tuaregs também subiu ao palco para festejar os 426 anos da Capital resgatando canções de bandas nacionais. A festa foi mesclada com as apresentações do “Encontro Brincantes Brasileiros”, que contou com a presença de grupos paraibanos e do Rio de Janeiro, além de uma homenagem aos ex-diretores da Fundação Cultural  de João Pessoa (Funjope).

“No tempo, no ar e no coração” é o título do show de Márcio Greyck. A proposta, segundo ele, é levar o público a uma viagem no tempo rememorando suas canções românticas gravadas ao longo de sua carreira. “Vamos fazer uma pequena viagem, soltem os cintos”, brincou. A canção “Vivendo por Viver”, de sua autoria e imortalizada na voz de Roberto Carlos, levou o público a embarcar nessa viagem. Ele cantou ainda outros sucessos como “Impossível Acreditar que Perdi Você”, tema de duas novelas na voz de Fábio Júnior e, posteriormente, Tony e Platão, e “Aparências”, além de músicas da Jovem Guarda e dos Beathes.

A banda paraibana Tuaregs, prestes a comemorar 41 anos de carreira, tem seu público cativo na Capital, que dançou muito ao som de um repertório diversificado, passeando pelo pop rock brasileiro e internacional. A banda abriu o show com a canção “Whisky a go go”, do grupo Roupa Nova, e seguiu cantando Capital Inicial, RPM, Ultraje a Rigor, Engenheiros do Hawai, entre outros.

 

Brincantes Brasileiros – ‘Babau do Mestre Clóvis’, da cidade de Guarabira (PB), foi a primeira atração da Cultura Popular do Encontro Nacional de Cultura Popular 2011, que acontece dentro da programação da Festa das Neves. O bonequeiro, conhecido em todo o Brasil pela criatividade e talento para criar personagens, agradou ao público, principalmente as crianças que acompanharam as histórias atentamente. A apresentação contou com as presenças dos personagens Cassimiro, Nego Benedito, Satanás e a Cobra.

 

Na sequência se apresentou a ‘Nau Catarineta Feminina’, da cidade de Cabedelo (PB). O grupo, formado no início da década de 90, retrata através do canto e da dança a prisão e libertação dos tripulantes pelo comandante da Fortaleza do Dio, cujos vencedores foram os portugueses, numa luta contra os espanhóis. Tradicionalmente a Nau Catarineta é formado por homens, tendo apenas uma figura feminina, a Saloio. O grupo feminino é formado por 35 mulheres, inclusive a personagem Saloio. Os homens acompanham o grupo tocando os instrumentos.

A terceira atração popular da noite de terça-feira (2) foi a dupla de emboladores de coco ‘Lindalva e Lavandeira’. Em sua apresentação, a dupla reproduziu os improvisos e provocações em tom jocoso, que a tornaram conhecida em todo o país. Lindalva vem de Várzea Nova, no município de Santa Rita, e o seu companheiro é de Ingá de Bacamarte.

Outra grande atração dos “Brincantes Brasileiros na Paraíba” foi o ‘Coco de Roda Novo Quilombo’, de Gurugi. O coco, dançado há mais de dois séculos pelos moradores das comunidades de Ipiranga, Gurugi, Barra de Gramame, Paratibe e Mituaçu, também contagiou o público, que dançou com os integrantes do grupo durante toda a apresentação, ao som do bombo da caixa e do ganzá. Dona Lenita, que puxa o coco, agradeceu a participação na festa e disse que foi graças ao incentivo à cultura popular da atual gestão que o Coco do Gurugi passou a ser conhecido na Capital.

O grupo carioca ‘Jongo de Pinheiral’ também agradou ao público e encerrou a noite da Cultura Popular com muita dança e confraternização entre cariocas e paraibanos. A dança desenvolvida na comunidade negra de Pinheiral é acompanhada por dois tambores e o macuco. No centro da roda apenas um casal que se reveza na medida em que um componente pede pra entrar na dança, sendo que o homem tira o homem, e a mulher a outra mulher. O ‘Jongo de Pinheiral’ chama atenção por sua originalidade e seu colorido nas roupas e colares. Em dezembro de 2005, o jongo foi tombado como Patrimônio Histórico Cultural Imaterial do Brasil.

Todos os grupos participantes do encontro dos “Brincantes Brasileiros na Paraíba” estão sendo homenageados com uma placa, numa iniciativa da Prefeitura de João Pessoa, por meio de sua Fundação Cultural (Funjope). As mulheres dos grupos de cultura popular estão recebendo uma segunda homenagem com a entrega de um troféu oferecido pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas.

Pela primeira vez na Paraíba um evento reúne mais de 30 atrações da cultura popular também de outros estados, num único espaço. Nesta terça-feira também foram homenageados os ex-diretores da Funjope, Luiz Carlos Vasconcelos, Lau Siqueira, Chico César e Walter Galvão. Todos eles receberam uma placa comemorativa do Brincantes Brasileiros e um kit do evento.