Mestres da cultura popular levam tradição junina para São Paulo

Por - em 32

Mestres da Cultura Popular da Paraíba participaram durante dois meses, das programações do I São João Tradicional Beneficente do Guarujá, ocorrido na cidade do Guarujá, em São Paulo. O ‘Coroné de Quadrilhas Juninas’, Marcos Antonio, de Mituaçu, Penha Cirandeira e Seu Cícero, de Várzea Nova, representaram o estado, ministrando oficinas e realizando apresentações antes e durante o evento. A ida dos três Mestres foi possível devido a uma articulação realizada pela Divisão de Cultura Popular da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), com a comissão organizadora das festividades.

O ‘Coroné de Quadrilhas Juninas’, Marcos Antonio, revelou que a sua ida para ministrar oficina e montar uma quadrilha junina tradicional, num evento que revela a cultural nordestina, na cidade de Guarujá, em São Paulo, “É fruto de um trabalho realizado na Escola Viva Olho do Tempo (Evot), com grupos de quadrilhas juninas tradicionais, que quase não existem mais”.

O brincante adianta. “O meu nome foi escolhido para representar a nossa região, pelo trabalho que realizo com as quadrilhas juninas, que já dura mais de 25 anos, portanto sou o Coroné de Quadrilha Junina mais antigo do Vale do Gramame”, contou.

O quadrilheiro ressalta ainda, o seu trabalho neste período, com alunos especiais. “Foi muito gratificante ter sido convidado pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de São Paulo, para um projeto realizado com os alunos da instituição, além de que, a ajuda dos professores da entidade, foi muito importante, pela experiência com o grupo, isso facilitou bastante na escolha das coreografias que foram apresentadas”, afirmou.

Durante a passagem dos mestres paraibanos em solo paulista, eles foram entrevistados no ‘Programa Forró Bodó’, apresentado pelo jornalista Gilson Lima, onde Marcos Antonio vestiu os adereços do personagem ‘Coroné Rabichola’.