Minha Casa, Minha Vida atende 584 famílias em João Pessoa

Por - em 36

O prefeito Ricardo Coutinho e o superintendente da Caixa Econômica Federal (CEF), Élan Miranda, assinaram o primeiro contrato do programa Minha Casa, Minha Vida no Estado da Paraíba. O convênio firmado vai subsidiar moradias para 584 famílias no Conjunto Anayde Beiriz, no Bairro das Indústrias. A solenidade de assinatura aconteceu no início da noite desta sexta-feira (11), na Superintendência da Caixa. O prazo para construção das unidades habitacionais é de 12 meses.

Para a construção do primeiro empreendimento residencial do Programa Minha Casa minha Vida vão ser aplicados R$ 18,5 milhões pelo Governo Federal. A Prefeitura de João Pessoa cedeu o terreno para construção e idealizou o projeto das casas, que serão construídas no estilo duplex, com 42 metros quadrados, sala, cozinha, banheiro e dois quartos, além de estar responsável também por oferecer toda a infraestrutura para moradia, trabalhando o conceito da habitabilidade, impedindo que as famílias migrem do local e voltem a ocupar espaços de risco.

O programa atende famílias que vivem em moradias de risco, de aluguel ou não têm onde morar, não possuem casa própria ou financiamento em qualquer lugar do Brasil e vivem em João Pessoa há mais de cinco anos. A renda familiar deve estar fixada entre zero e três salários mínimos. As inscrições foram realizadas pela Prefeitura e os cadastros foram analisados pela Caixa Econômica.

Agora, estas famílias estão mais perto de realizar o sonho da casa própria. O prefeito Ricardo Coutinho disse que vai garantir a habitabilidade para estas pessoas. “Vamos trabalhar no sentido de fazer o lugar melhor para estes moradores, com a construção de escola, posto de saúde e praças. Temos observado uma queda substancial no número de pessoas que tentam se desfazer das casas adquiridas. Este é o bom resultado de nosso trabalho. É a oportunidade de oferecer a realização de um sonho, mas também dignidade a estas famílias”, comemorou.

Para o superintendente da Caixa, Élan Miranda, o compromisso do prefeito Ricardo Coutinho está sendo fundamental para o sucesso do programa Minha Casa, Minha Vida. “Não adianta o país ter um excelente programa habitacional se não houver o envolvimento e o compromisso da prefeitura, dos governantes, a exemplo de Ricardo Coutinho. Contra a descrença de muitos que diziam que o Minha Casa, Minha Vida não sairia”, disse.

As famílias terão o prazo de 10 anos para pagamento da unidade habitacional que deve ter preço final de R$ 32 mil. A parcela mensal não pode ultrapassar 10% da renda familiar total e o restante do valor será subsidiado pelo Governo Federal. A construção das casas vai render um forte impacto à cadeia produtiva da construção civil, com a geração de empregos.