Mirandinha e Banda fazem show no Ponto de Cem Réis nesta 6ª

Por - em 18

A Praça Vidal de Negreiros, popularmente conhecida como Ponto de Cem Réis, será animada com muito samba, na tarde desta sexta-feira (25) a partir das 17h, dentro do Circuito Cultural das Praças, que apresenta Mirandinha e Banda. A promoção é da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

Mirandinha e banda já é uma atração conhecida do público da capital, com um repertório que contempla clássicos do samba, eternizados na voz de grandes nomes do gênero, a exemplo de Zeca Pagodinho, Lecy Brandão, Alcione, Almir Guineto, Martinho da Vila, Cartola, Adoniran Barbosa, Fundo de Quintal e Dudu Nobre.

Circuito Cultural das Praças – É uma ação cultural que acontece de setembro a fevereiro, em 14 praças da cidade, apresentando semanalmente, de sexta a domingo, uma diversidade de atrações culturais, a exemplo de música erudita e popular, teatro, dança e expressões populares, com o objetivo do fomento, divulgação, formação de platéia e descentralização das atividades artístico culturais da cidade.

Ponto de Cem Réis – O local foi recentemente inaugurado após as obras realizadas pela PMJP dentro do Programa de Revitalização de Sítios Históricos (PRSH). O espaço conta atualmente com projeto luminotécnico, bancos, árvores e a nova pavimentação, além de um monumento ao militar Vidal de Negreiros, que foi governador colonial na Capitania Paraibana a serviço de Portugal e que deu nome à praça, e ainda, uma estátua em tamanho natural do saudoso músico paraibano Livardo Alves, que era frequentador assíduo da praça.

Saiba Mais – Ao longo da história, o ‘Ponto de Cem Réis’ se firmou como um espaço de encontros, mobilizações e eventos. O complexo é rodeado por ruas e edificações antigas, a exemplo do casario que pertenceu à família dos Ávila Lins, o Paraíba Palace Hotel, o antigo prédio das Nações Unidas e do Ipase, Edifícios Régis e Duarte da Silveira – ambos símbolos do movimento moderno no Estado – , e pelas ruas Visconde de Pelotas e Duque de Caxias, entre outras. Os prédios relembram, na sua arquitetura, a evolução da capital da Paraíba, além de serem símbolos de riqueza e elegância da sociedade da época.

O local aparece no contexto social de João Pessoa na década de 1910, quando começou a haver a confluência de três linhas de bondes elétricos, que serviam à população interligando os bairros do Varadouro, Trincheiras e Tambiá. Devido à atividade desenvolvida, a praça começou a ser chamada de ‘Ponto de Cem Réis’ por causa do hábito dos condutores do bonde de gritar o valor das passagens.