Mistura de ritmos agrada público na 2ª noite da Música do Mundo

Por - em 114

A segunda noite do projeto Música do mundo, ano 2010, foi de muita interação entre o público e as três atrações que subiram ao palco nesta noite de segunda-feira (27). A programação teve o músico Itiberê Zwarg que foi acompanhado pelo Quinteto da Paraíba; O grupo de percussão e sopro Letieres Leite & Orkestra Rumpillezz e Jerimum Jazz Band, de Natal (RN). O projeto, que está na sua sexta edição, é realizado pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), no Busto de Tamandaré, através da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

A primeira atração da noite foi Itiberê Zwarg e o Quinteto da Paraíba. A música instrumental apresentada para o público, formado por famílias e muitos turistas, contagiou a todos. No repertório, músicas de autoria de Itiberê, além de homenagens aos paraibanos Jackson do Pandeiro, com arranjos especiais do ‘O canto da Ema’, e Chico César, com a apresentação de ‘Dúvida Cruel’.

Antes da próxima atração subir ao palco, a organização do evento exibiu, nos dois telões instalados ao lado do palco e que transmitem os shows simultaneamente, documentários e shows de artistas como Sivuca. O intervalo dura apenas 10 minutos, tempo suficiente para arrumar o palco para a segunda atração da noite que foi o grupo de percussão e sopro Letieres Leite & Orkestra Rumpillezz, originário da Bahia e que faz um som misturando repercussão de raiz e o jazz contemporâneo. No repertório, que fez o público dançar e acompanhar o ritmo dos tambores com palmas, composições como ‘O samba nasceu na Bahia’ e ‘Floresta Azul’.

O último grupo a se apresentar na segunda noite do projeto ‘Música do Mundo’ foi Jerimum Jazz Band, da vizinha cidade de Natal, no estado do Rio Grande do Norte. O show reuniu uma mistura de ritmos, que passou pelo chorinho, samba e bossa nova, frevo, baião, maracatu e até outros estilos nacionais. Uma das famílias que prestigiaram o evento estava a de seu Damião Ferreira. Fiscal aposentado, ele afirma que este é o segundo ano que traz a esposa e as netas para assistirem ao show com música de boa qualidade. “O que falta aos jovens é oportunidade de assistir a shows que realmente passem uma mensagem cultural. Apesar das minhas netas terem apenas 8 e 10 anos, quero mostrar para elas o que é música de boa qualidade. Esse projeto é ótimo, a prefeitura está de parabéns”, elogiou o aposentado.

A psicóloga Fátima Viegas, turistas de Alagoas, disse que é a primeira vez que visita a capital da Paraíba e parabenizou a iniciativa de oferecer, gratuitamente, música instrumental para a população. “O cenário é perfeito para se desfrutar da música de boa qualidade. As atrações são de alto gabarito, o que leva essa multidão a prestigiar o evento. Acho que essa idéia deveria ser colocada em prática em outros estados”, frisou a turista.

Quem for prestigiar os shows no Busto de Tamandaré conta com a estrutura de 1.500 cadeiras disponibilizadas ao público. Nesta segunda-feira (27), por exemplo, todos os acentos ficaram ocupados, um sinal que a cada ano o público se identifica mais com a programação cultural ofertada gratuitamente durante o período de férias. Este ano o projeto Música do mundo traz uma novidade, que é a realização de workshops que acontecem de 26 a 30 na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Outro evento que é realizado simultaneamente é o ‘III Paraibass’ – Encontro Paraibano de Contrabaixistas.