Mistura de ritmos agrada público na penúltima noite do São João de JP

Por - em 50

Um caldeirão musical que teve como temperos músicas de vários gêneros e gente de todas as tribos. Famílias completas, casais de namorados, turma de amigos, turistas de outros países e até um grupo de motoqueiros. Assim foi a véspera de São Pedro no Ponto de Cem Reis, que teve como atração principal o cantor baiano Gilberto Gil. Às 23h Gil subiu ao palco para cantar sucessos durante quase duas horas.

Para o prefeito Luciano Agra a expectativa de sucesso dos festejos juninos em João Pessoa foi confirmada e a adesão dos pessoenses a festa foi superior ao esperado. “As pessoas vieram valorizar a cultura popular. O comportamento de quem veio foi de um povo pacífico, que trouxe a família, que queria apenas se divertir e o pessoense gosta disso”, comentou Agra.

Milton Dornellas, diretor executivo da Funjope afirma que a festa foi um sucesso, desde o concurso de quadrilhas até as atrações principais. “São sete anos fazendo o São João e a cada ano aprimoramos mais essa festa. Em 2012 queremos uma festa ainda maior, mais organizada. Este ano foram mais de 80 festejos espalhados pelas comunidades da cidade. O São João da nossa cidade atende ao povo de João Pessoa, mas também às pessoas que moram na região metropolitana. A média de público diariamente foi de 40 mil pessoas”, conta.

Homenagem a Gilberto Gil – Minutos antes do Show de Gilberto Gil começar, ele foi homenageado pelo prefeito Luciano Agra, que o presenteou com uma obra do artista Clóvis Júnior. O quadro, que se chama Família Unida foi entregue ao músico pelas mãos do prefeito e do autor da obra.

Durante a homenagem Gil parabenizou a Prefeitura Municipal de João Pessoa pelo projeto do São João e agradeceu pelo convite feito. “O São João é uma festa de qualidade e de tradição. É natural que essas intenções públicas para atender a uma demanda popular sejam feitas e tenham sucesso”, comentou.

Festa para todos – Nem a chuva que caiu forte no início do show de Gilberto Gil espantou o público, que não arredou o pé do Ponto de Cem Réis. Gil cantou músicas inesquecíveis, como “Andar com fé’, “Não chores Mais”, “Feira de Mangaio” (do Mestre Sivuca) e Comadre Sebastiana, de Jackson do Pandeiro, que foi um pedido do público. Antes do artista baiano, se apresentou no palco principal o Forró Caçuá.

Algumas pessoas como José Ivo, funcionário público, levaram toda a família para curtir a programação da noite de terça-feira, dia 28. “Trouxe a minha família durante vários dias. O festival de quadrilhas foi maravilhoso, as atrações são de primeira qualidade, o local é tranqüilo. Eu não me arrependo de não ter viajado. Valeu à pena ficar em João Pessoa”, disse.

Outro que acha espetacular a cultura popular valorizada durante o São João de João Pessoa é o francês Huberat Arnurt, que mora na cidade e trouxe amigos do seu país para passarem férias na Paraíba. “Gostamos de vir porque é organizado, é tranqüilo”, comentou. Sua amiga Stefani Gaudil disse que achou as apresentações de cultura popular espetaculares e que gostou da cidade por perceber que ela está limpa e bem cuidada.

A estudante de comunicação Jéssica Coelho comentou que sempre passou o período junino na capital e que este ano esteve duas vezes no Ponto de Cem Réis. “Acho importante ter atrações da terra, que valorizem a cultura do Estado. Acho que essa é uma oportunidade de valorizarmos nossa cultura. A programação e os artistas são maravilhosos”, disse.

Quem foi até a festa para trabalhar também ficou animado com o resultado do São João da capital. “Aqui temos cinco funcionários e tem horas que não dá conta. O sábado e o domingo foram os melhores dias, mas em todos os dias tivemos um movimento muito bom. Não temos do que reclamar. É muito melhor do que ter levado a barraca para uma cidade do interior, está dando muito mais lucro”, afirmou o comerciante de alimentação Marcos Eugênio da Silva.

Também curtindo a festa estava um grupo de motoqueiros conhecidos como Abutres. “A proposta das atrações está ótima. Viemos para assistir Gilberto Gil. Esse tipo de artista agrada todas sãs tribos”, comentou o Diretor Estadual dos Abutres na Paraíba Bruxo dos Abutres.