Modernidade e tradição de JP encantam pessoenses e atraem novos moradores

Por - em 104

A cidade de João Pessoa chega aos 426 anos, neste mês de agosto, misturando à tradição, modernidade e algum toque de contemporaneidade. Roteiro cobiçado pelos turistas nacionais e internacionais, não é só aos moradores de outras cidades e estados que a Capital paraibana encanta. Os habitantes que vivem diariamente em João Pessoa, revelam-se apaixonados pelo cotidiano da cidade. Seja a convivência diária com os eternos cartões-portais, com a infraestrtura sempre crescente ou percorrendo as ruas recheadas de tradição, a cidade recebe elogios de jovens, idosos e estrangeiros encantados pela capital da Paraíba.

O agito no bairro de Tambaú, a infraestrutura da Lagoa e do Centro da cidade, a expansão urbanos de bairros menos tradicionais e as belezas naturais são alguns dos ingredientes, que somado, contribuem para a paixão dos moradores pessoenses. A aposentada Zaíra Gomes, 72 anos, é testemunha do crescimento e melhoria de João Pessoa. “É uma cidade excelente para se viver”, garante a aposentada, que já morou em diversas cidades do Nordeste.

Há 35 anos ininterruptos na Capital, Zaíra Gomes não abre mão da tranquilidade pessoense. Moradora do bairro dos Bancários, a aposenta se diz impressionada com a rapidez do crescimento do bairro. “Morei em vários bairros de João Pessoa como a Torre e os Expedicionários. Lembro quando não tinha quase nada e hoje você vê as ruas pavimentadas e muita gente vindo para cá”, afirmou.

Além dos Bancários, a região do Parque Solon de Lucena também merece elogios da veterena moradora. “Eu ainda costumo fazer compras naquela área e é um dos poucos locais para onde ainda saio. Facilitou muito a minha vida a retirada de ambulantes porque eu pude caminhar com mais tranquilidade pelas calçadas da Lagoa”, ressaltou.

O projeto de urbanização da cidade não contemplou apenas a área do Parque Solon de Lucena. As diversas obras da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) são mais atrativos para que os moradores endossem o prazer de morar na capital paraibana. Pescador há mais de 40 anos, Nivaldo Cunha, comemorou a revitalização do mercado do peixe, no bairro de Tambaú.

O mal cheiro e a desorganização que protagonizavam o cartão de visitas do local deram espaço para mais de dez boxes padronizados. Além da modernização da área, os consumidores habituados à compra de peixe fresco ganharam um bônus: o Largo da Gamaleira. “Não tem como negar que melhorou e muito nossa vida. Agora podemos atender aos nossos clientes com mais higiene e organização. Facilitou muito a vida desses pescadores e contribui para o nosso trabalho”, afirmou Nivaldo Cunha.

Uma cidade para os jovens – A urbanização da cidade e a infinidade de melhorias registradas na última década não encantam apenas os moradores mais antigos. A população jovem redescobre a cidade, seja em seus pontos mais antigos ou descobrindo novas formas de lazer.

A estudante Larissa Almeida, 18 anos, confessa sua paixão por João Pessoa. “Além de ser uma cidade linda e organizada, tenho tudo o que preciso aqui”, garante. Vivendo há 16 anos na cidade – morou dois anos em cidades do interior paraibano -, a estudante ressalta as melhorias vistas diariamente por ela. “A orla melhorou muito. Eu gosto muito de caminhar por ali e ir até a feirinha. Também destaco o bairro em que moro, os Bancários, como sendo um dos melhores. Também estou feliz porque vão asfaltar minha rua”, destaca a estudante.

A efervescência cultura que domina a cena artística de João Pessoa também merece destaque da população jovem que encontrou mais opções de lazer. A estudante Cinthia Melo, de 22 anos, é adepta dos shows e festivais que ocorrem no Centro da cidade, seja no Ponto Cem Réis ou na Praça Antenor Navarro. “Os shows do Ponto Cem Réis são mais um atrativo para quem busca diversão. É uma excelente opção para quem busca diversão e, além do mais, são artistas incríveis que passam por aquele pouco provando que João Pessoa está definitivamente incluída no roteiro dos artistas mais bacanas do Brasil”, declara a estudante.

Estrangeiros apaixonados – Se os nascidos na capital paraibana se rendem aos encantos de João Pessoa com tamanha facilidade, esse efeito é tão intenso quanto nos estrangeiros que escolheram a cidade como moradia definitiva. Além dos motivos que fazem os moradores nativos se apaixonarem pela cidade, os estrangeiros ressaltam a receptividade dos pessoenses e o clima como verdadeiros diferenciais para a vida na capital.

O maior fã de João Pessoa. É assim que se auto define Antônio Nogueira, português que há mais de 35 anos mora na cidade. Ele diz que veio morar em João Pessoa por acidente, mas prefere acreditar em obra do destino e não tem planos de sair da cidade. “Já nem me importa os motivos que fizeram vir parar na cidade, apenas sei da paixão que tenho por ela”, afirma

Os resquícios de mata atlântica, que faz a cidade ostentar o título de uma das verdes do mundo, além do clima sempre tropical, faz com Antônio Nogueira esqueça qualquer possibilidade de retorno à Europa. “João Pessoa era um vilarejo quando vim morar aqui e hoje quase todas as ruas são afaltadas no Bessa e em Manaíra, onde vivo. Essa mistura de ares de cidade grande com cidade verde me conquistaram. Sou a pessoa que mais faz propaganda em todo mundo”, conta Nogueira, que se dedica à uma casa especializada em comida portuguesa.