Monitoramento do trânsito reduz acidentes com mortes na Capital

Por - em 17

O número de acidentes com veículos envolvendo mortes vem sendo reduzido em João Pessoa, nas áreas onde a Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans) investiu em tecnologia de tráfego, fiscalização e monitoramento eletrônico. Em 2007, no perímetro urbano da Capital, o índice de mortes no trânsito por cada grupo de 100 mil habitantes foi de 14,82 e em 2008, baixou para 13,85.

O setor de Estatísticas da STTrans apurou que em 2007, o Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena atendeu 4.711 vítimas de acidentes de trânsito. Em 2008 foram 4.299, ou seja, menos 412 vítimas (8,8%) de acidentes de trânsito no período.
A redução de acidentes vem acontecendo mesmo diante do crescimento no número de veículos em circulação pelas ruas da Capital. A STTrans estima que todos os anos, a frota de João Pessoa tenha um aumento em torno de 10%. Atualmente, a cidade conta com uma frota de 180 mil veículos.

Monitoramento – A STTrans dispõe de sete câmeras de monitoramento ininterrupto, funcionando 24h, espalhadas por alguns pontos da cidade. Técnicos do Controle de Tráfego por Área (CTA), que funciona na sede da STTrans, monitoram o trânsito dos principais pontos em tempo real e repassam imediatamente as informações sobre ocorrências aos agentes de trânsito e fiscais de transporte, para que eles tomem as providências necessárias.

As câmeras estão estrategicamente instaladas nos seguintes pontos: Terminal de Integração do Varadouro, Parque Sólon de Lucena, Busto de Tamandaré, nas Avendas Bento da Gama com Epitácio Pessoa, Ruy Carneiro com Epitácio Pessoa, no início da Avenida Josefa Taveira (girador), em Mangabeira, e no Viaduto do Cristo Redentor. As imagens captadas ficam armazenadas e podem ser disponibilizadas também para as autoridades de segurança pública, caso haja interesse.  

Atualmente, existem em João Pessoa 19 lombadas eletrônicas, sendo 12 Redutores Eletrônicos de Velocidade (REV) tipo “totem” e sete Detectores Eletrônicos de velocidade (DEV) tipo “bandeirão”. “Esses equipamentos disciplinam o limite de velocidade e punem os condutores que excedem a velocidade máxima regulamentada pela sinalização, pondo em risco a segurança dos demais usuários da via, principalmente os pedestres, que são os elementos mais frágeis que compõem o conjunto trânsito”, destacou o diretor de Trânsito da STTrans, Omar Ramalho.

Tecnologia – A superintendente da STTrans, Laura Farias Gualberto, acredita que a redução do número de mortes é resultado direto da tecnologia que vem sendo investida no trânsito da Capital. Ela ressalta que os equipamentos não são implantados de forma aleatória, mas sim, com base em estudos técnicos. 

“Não é por acaso que o uso da tecnologia no monitoramento e fiscalização do trânsito é uma tendência mundial, principalmente nas cidades onde a frota de veículos está em franco crescimento, como é o caso de João Pessoa. Está comprovado que esse investimento provoca a redução do número de vítimas do trânsito”, destacou.