Moradores conhecem ações da PMJP para geração de emprego em 2011

Por - em 36

As ações da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) para a geração de emprego e renda previstas para 2011 foram debatidas durante a segunda audiência setorial da 4ª etapa do Ciclo 2010 realizada na sexta-feira (19), no Residencial Gervásio Maia, no bairro do Gramame. Dezenas de moradores, delegados e conselheiros de todas as regiões orçamentárias acompanharam as palestras dos representantes das Secretarias Desenvolvimento Social (Sedes) e de Desenvolvimento Sustentável da Produção (Sedesp).

Sobre a geração de renda, o secretário adjunto da Sedes, Antônio Jácome, detalhou o trabalho realizado pela Secretaria. Ele citou o Bolsa Universitária que beneficia os usuários do Bolsa Família com um auxílio financeiro para que possam garantir a formação desse público nas universidades; a Unidade de Inclusão Produtiva em Vestuário do Alto do Mateus; o Centro de Referência para Inclusão Social e Produtiva da Comunidade Maria de Nazaré; o restaurante Popular do Parque Solón de Lucena; a Marcenaria Escola; a Unidade de Inclusão Produtiva em Alimentos, localizada em Muçumago e Mumbaba, e o Banco de Alimentos.

O Qualifica-JP também foi um dos programas destaques apontados como fundamentais para qualificar mão-de-obra e possibilitar a inserção no mercado de trabalho. A Sedes realizou neste ano 42 cursos e 1.912 capacitações. É importante lembrar que todos os participantes dos cursos ofertados pela Sedes são cadastrados no Sistema Nacional de Empregos de João Pessoa (Sine-JP) visando a inserção no mercado de trabalho.

Qualificação – A Secretaria de Desenvolvimento Sustentável (Sedesp) esteve representada por Rui Ribeiro. Ele afirmou que a PMJP investiu cerca de R$ 2 milhões em qualificação profissional em 2010. A previsão é que para o próximo ano um valor próximo de R$ 800 mil seja disponibilizado para criação de grupos produtivos formados a partir dos participantes dos cursos realizados pela Sedes.

Rui também falou sobre o Empreender-JP, que foi apontado como um instrumento importante na geração de renda para a comunidade pessoense. “Eu queria que as comunidades procurassem o Empreender e dissessem das suas habilidades, para nós criarmos um núcleo de produção. A partir daí formaríamos cooperativas, associações e consolidaríamos grupos produtivos nas comunidades, porque trabalhar em grupo é a melhor estratégia hoje para obter sucesso”, explicou. O objetivo do Empreender- JP é conceder empréstimos a empreendedores de pequenos negócios na cidade de João Pessoa com as menores taxas de juros do País (0,9% ao mês) e auxiliar no desenvolvimento dos empreendimentos já existentes.

Outro projeto que gerou empregos em João Pessoa foi o Projovem, que beneficiou 4.029 usuários em 2010 e para o próximo ano tem meta para abranger 6.000 jovens. Destes usuários, 1.400 devem ser indicados pelas regiões do Orçamento Democrático. Além disso, Rui afirmou que a Sedes e Sedesp trabalham em conjunto e que hoje a ação prioritária é qualificar mão-de-obra para o mercado de trabalho.