Moska e Eleonora Falcone são atrações no Ponto de Cem Réis

Por - em 57

O cantor e compositor Moska, que leva nas veias as nuances das artes visuais, é uma das atrações do Estação Nordeste desta sexta-feira (8), quando também se apresenta a paraibana Eleonora Falcone. Os shows acontecem no Ponto de Cem Réis, Centro da cidade, a partir das 21h. A realização é da Prefeitura de João Pessoa, por meio da Fundação Cultural (Funjope).

Apertando um botão de macro, existente na câmera digital, Moska conseguiu capturar seu auto-retrato a partir do reflexo mostrado em toda superfície que tivesse brilho. Tecendo essa colcha de retalhos, formada por imagens retorcidas, o artista percebeu o fio condutor do último trabalho – o DVD “Tudo Novo de Novo” (2007). As fotografias, utilizadas como pano de fundo para as músicas, terminaram fazendo parte de várias exposições no Sul do País.

Durante a apresentação em João Pessoa, Moska vai fazer um verdadeiro passeio pelos principais sucessos da carreira, muitos deles inclusos justamente nesse DVD de 2007, bastante elogiado pela crítica. No repertório, estão músicas bem conhecidas do público, como ‘Pensando em Você’, ‘Lágrimas de Diamante’, ‘Tudo Novo de Novo’, além de parcerias, a exemplo da canção ‘O Último Dia’(Billy Brandão e Moska). O compositor também promete fazer uma palhinha do próximo disco, que terá o título de ‘Muito Pouco’.

Quem abre o show de Moska é a cantora e compositora paraibana Eleonora Falcone. Ao falar sobre a apresentação, a resposta da artista nos faz lembrar o título do seu último trabalho independente: ‘Eu tenho um pedaço de sol que guardo comigo desde menina’. Segundo ela, a antiga estação de bondinhos, onde está montado o palco, tem um significado histórico para a capital. “Eu adoro cantar em minha cidade, e este show tem um gostinho especial, porque vou me apresentar, pela primeira vez, no Ponto de Cem Réis”, ressaltou.

E o Ponto de Cem Réis realmente parece inspirar muito Eleonora, que mostrará canções feitas com parceiros locais, a exemplo de ‘Pedaço de sol’ (Eleonora Falcone e Lúcio Lins), a inédita ‘Dia de Reis’ (Eleonora Falcone e Val Velloso), ‘Sol de só’ (Eleonora Falcone e Walter Galvão) e ‘Nome na areia’ (Paulo Ró e Águia Mendes). A compositora e intérprete sobe ao palco nesta sexta-feira na companhia de Léo Meira (guitarra e violão), Adriano Ismael (contrabaixo acústico e elétrico) e Gledson Meira (bateria e percussão).

Zoombidos de Moska – O carioca, nascido e criado no bairro do Leblon, é formado em teatro e também estudou cinema, sendo ainda admirador de filosofia, ciências, artes plásticas e dança. Cantou na orquestra de vozes “Garganta Profunda” durante dois anos. Junto com outros integrantes do coral, formou o grupo “Inimigos do Rei”. Em 1991, saiu da banda e se dedicou à carreira solo. A partir daí, produziu seis discos. Também lançou uma coletânea, gravada no Teatro Rival (1997) e um DVD no Teatro da Caixa, capturado em Brasília, sendo ambos filmados ao vivo em shows.

Em 2006, Moska foi convidado pelo Canal Brasil para conceber um programa de entrevistas. Nesse momento, nasceu o ‘Zoombido – Para se Fazer Uma Canção’. Trata-se de um encontro com compositores brasileiros, que aborda a vida, carreira, além da relação com o trabalho de criação. O projeto está atualmente na 4ª temporada e já apresentou 104 artistas.

Além de interpretar as próprias composições, Moska já foi gravado por vários artistas. Elba Ramalho, por exemplo, emprestou sua voz à música ‘Relampiano’ (Moska e Lenine). Também gravaram canções de Moska artistas como Ney Matogrosso, Luiza Possi, Pedro Mariano, Luciana Melo, Netinho, Marina Lima, Zélia Duncan e Maria Rita.

Um pedaço de sol – Nascida em João Pessoa (PB), Eleonora Falcone é cantora, compositora e produtora fonográfica. Iniciou sua carreira no Rio de Janeiro, tornando-se também atriz e professora de técnica vocal. Sua estreia como cantora foi em duo de voz e piano, passando em seguida a fazer shows com banda. Em 2000 lançou seu primeiro CD independente ‘Apetite’, onde registra canções de sua autoria e dialoga com nomes da cena musical carioca.

Em 2007, lançou o CD independente ‘Eu tenho um pedaço de sol que guardo comigo desde menina’, no Theatro Santa Roza, em João Pessoa. O trabalho foi gravado na capital paraibana, em seu home studio Cachalote, com a participação de músicos locais. Atualmente, ela está fazendo pesquisa de repertório para o próximo trabalho.