Mostra sobre biodiversidade é aberta na Estação Ciência

Por - em 47

Foi aberta, às 11h desta sexta-feira (24), na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes a exposição “A ciência aplicada à conservação da biodiversidade”, organizada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A exposição ficará aberta ao público até março de 2009. A atividade integra a 5ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, realizada pela Prefeitura Municipal desde a terça-feira (21).

Da exposição constam fotografias, painéis, plotagens, vídeos enfocando as aves silvestres, os mamíferos aquáticos e os primatas brasileiros, além dos recursos naturais, os biomas e espécies ameaçadas de extinção na Paraíba.

O público também pode ver fragmentos ósseos de cachalote e esqueleto de peixe boi. Os painéis contêm textos que retratam a atuação do Instituto Chico Mendes através dos projetos de seus centros e unidades no Estado, demonstrando a importância da ciência aplicada à conservação da biodiversidade. Em outra parte, a exposição tem ambiente audiovisual para exibição de vídeos e espaço criativo infantil para desenho. Também há computadores para acesso aos sites ambientais do ICMBio.

A solenidade de abertura ocorreu no auditório da Estação Cabo Branco com o lançamento do plano de ação para conservar as aves de rapina e assinatura da parceria entre o ICMbio e a Fundação Padre Anchieta (TV Educativa de São Paulo).

Foram exibidos vídeos inéditos sobre as espécies ameaçadas de extinção, como a Arara-azul-de Lear e Cebus Flauvius, primata redescoberto depois de 350 anos. Em seguida, houve visitação à exposição, na Torre da Estação Ciência.

Estiveram presentes o presidente do Instituto Chico Mendes, Rômulo Mello, o secretário do Meio Ambiente do Município, Antonio Augusto, o diretor da Biodiversidade do ICMBio, Marcelo Marcelino, o diretor da Fundação Padre Anchieta, Mauro Alves Garcia, o diretor geral da Estação Cabo Branco, Fernando Abath, e membros do Conselho Cientifico da entidade, secretários da gestão municipal, autoridades estaduais, entre outros convidados.

O presidente do Instituto Chico Mendes, Rômulo Mello, falou da importância da exposição que é a primeira deste porte promovida pela instituição. O Instituto Chico Mendes foi criada em 2007 pelo Governo Federal e integra o Ministério do Meio Ambiente, responsável pelas diretrizes da política ambiental no Brasil.

A partir da reestruturação do Ibama, seu foco é cuidar das unidades de conservação, que são as áreas de importante interesse ecológico, e fomentar e desenvolver a pesquisa científica dirigida à gestão ambiental.

O Instituto Chico Mendes cuida hoje de 299 unidades de conservação em todo o País. Juntas, somam mais de 77 milhões de hectares e representam 8,2% do território brasileiro. São parques, florestas, reservas biológicas, áreas de preservação ambiental (APAs), áreas de relevante interesse ecológico (Aries), reservas extrativistas, reservas de desenvolvimento sustentável, monumentos naturais e santuários da vida silvestre.

A exposição ficará aberta ao público de terça a sexta-feira, das 9h às 17h horas. Nos sábados e domingos, de 10h às 18 horas. Para visitas monitoradas é necessário agendamento. Informações 8860.0678/88525530.