Motociclistas do Samu recebem capacitação de pilotagem da PRF

Por - em 42

Começou na manhã desta segunda-feira (25), no auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM), o curso de capacitação para pilotagem em motocicleta, direcionado aos profissionais que atuam nas “motolâncias” do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O Curso é promovido pelo Ministério da Saúde (MS), através do Departamento de Polícia Rodoviária Federal.

Durante a solenidade de abertura, estiveram presentes o vice-prefeito de João Pessoa Luciano Agra, a secretária de Saúde do Município, Roseana Meira, representantes do Samu de João Pessoa, Campina Grande e Sousa, além do Superintendente do 14º da Polícia Rodoviária Federal, Valcir Correia. Para Roseana Meira, a parceria do Samu com a PRF é extremamente benéfica para a população. “Ter a Polícia Rodoviária Federal como condutora desse treinamento reforça a qualidade da capacitação, ressaltando o comprometimento das duas entidades com o bem estar da população”, comentou.

De acordo com o Superintendente do 14º da PRF, Valcir Correia, a Polícia Rodoviária pode contribuir de forma significativa com o atendimento realizado pelo Samu. “Dois ou três minutos podem ser a diferença entre a vida e a morte de um acidentado, por isso a importância em capacitar os condutores de forma uniforme”, finalizou Valcir.

‘Motolância’ – A capacitação é parte de um convênio firmado entre Polícia Rodoviária Federal e o Ministério da Saúde, que pretende uniformizar os procedimentos que serão aplicados na formação de Motociclistas Socorristas do Samu no uso da “motolância”. Em João Pessoa são sete motolâncias que já funcionam em eventos, mas que a partir de agora irão atuar em definitivo no atendimento às vítimas de urgência e emergência.

Na Paraíba, o curso terá duração de 60 horas/aula com aulas teóricas e práticas e será dividido em duas etapas, sendo a primeira delas destinada aos profissionais do Samu de João Pessoa (nove pessoas) e Campina Grande (seis pessoas). Na segunda fase, será a vez dos profissionais das cidades de Patos, Sousa e Piancó.