Muriçocas transformam Epitácio Pessoa em ‘mar de alegria’

Por - em 17

O Muriçocas do Miramar, o segundo maior bloco de arrasto do mundo, mais uma vez transformou a Praça das Muriçocas e a Avenida Epitácio Pessoa em um verdadeiro mar de foliões, que transbordaram alegria e descontração, na noite desta quarta-feira (30). O grande homenageado deste ano foi o artista paraibano Geraldo Vandré. Muito frevo, marchinha, ‘eletro-carimbós’ e maracatus contagiaram os foliões. Pontualmente às 22h, um show pirotécnico anunciou a saída das ‘Muriçocas’ em direção à Avenida Epitácio Pessoa até o Busto de Tamandaré.

A festa foi comandada por grandes artistas do cenário nacional e contou com a participação de grupos populares da cidade e de estados vizinhos. Tudo isto para comemorar, em grande estilo, os 22 anos de existência do bloco. Mais uma vez, a agremiação recebeu o apoio da Prefeitura de João Pessoa, por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

Batuque – Já na concentração, a partir das 19h30, o Maracatu da ‘Nação Maracahyba’ animou os foliões que chegavam de todos os cantos da cidade para participar da festa. Por volta das 20h30, a ‘Nação Maracahyba saiu em cortejo em direção à Avenida Epitácio Pessoa, levando um grande número de acompanhantes, que vibravam com o batuque do grupo. Outro ponto alto do evento, foi a participação das Escolas de Samba ‘Malandros do Morro’, da Torre, e ‘Império do Samba’, do Roger, que contribuíram de forma brilhante para o grande sucesso desta edição.

O Maracatu do grupo pernambucano ‘Nação do Maracatu Porto Rico’, considerado um dos principais do país, subiu ao palco instalado na Praça das Muriçocas, pontualmente às 21h, animando a praça, já completamente tomada pelo público, que esbanjava alegria e admiração, com a energia transmitida por este ritmo popular contagiante.

O Prefeito Ricardo Coutinho (PSB), que se fez presente desde a concentração, acompanhou todo o trajeto do bloco. Ele recebeu a Imprensa e falou da importância de um evento deste porte para a Capital, ressaltando o potencial turístico e o formato democrático, onde as pessoas, de forma espontânea, interagem com as atrações, deixando a festa ainda mais bonita, colorida e alegre.

Ao longo da Avenida Epitácio Pessoa, foi instalado o Pólo das Orquestras, com quatro palcos montados, que receberam as Orquestras ‘JP Frevo’, ‘Frevariando’, ‘Maracatuara’ e ‘PB Frevo’, antes do início da passagem dos trios elétricos.

Trios elétricos – O puxador oficial das Muriçocas, o cantor Fuba, foi o primeiro a descer a ‘Via Folia’, ao som do já tradicional e popular ‘Hino das Muriçocas’, levando uma grande parcela de foliões que pulavam e dançavam.

Diana Miranda –
O segundo trio a descer a avenida foi puxado pela cantora Diana Miranda, que há 15 anos participa do Bloco. Este ano, ela fez uma homenagem aos índios, vestida com uma fantasia de índia Tabajara. A artista trouxe muito swing e axé para avenida, com composições próprias e relembrou, ainda, sucessos conhecidos do grande público, além dos tradicionais frevos e marchinhas

Chico César – O principal atração das Muriçocas, o cantor Chico César, liderou o terceiro trio elétrico. Ele apresentou o seu primeiro CD de frevo, que foi lançado durante a passagem do bloco. Também não faltaram os grandes sucessos do artista paraibano, como ‘Mama África’ e ‘Orangotanga’, e releituras da famosa ‘Marcha da Cueca’, do paraibano Livardo Alves, e da música ‘Porta-Estandarte’, de autoria do homenageado deste ano, Geraldo Vandré.

Renata Arruda com Davi Moraes – O quarto trio a descer a ‘Via Folia’ foi puxado pela artista Renata Arruda, com a participação especial do artista Davi Moraes, que é filho do baiano Moraes Moreira, e autor da música ‘Ó paí ó’, em parceria com Caetano Veloso, trilha sonora de filme homônimo. Renata arruda mais uma vez mostrou a beleza da sua voz e a sua energia contagiante, espalhando alegria por onde passou.

Volante Filipéia com Totonho – O tropicalismo, o samba de raiz, sons de terreiro, lambadas e eletro-carimbós tomaram conta da Avenida, com a saída do trio comandado por Totonho e a ‘Volante Filipéia’.

Regina Brown
– A cantora Regina Brown fez uma verdadeira mistura de ritmos, vagueando do samba ao pop, do funk ao reggae, do black music ao maracatu, além das marchinhas e muito frevo.

Beto Brito – O último trio a sair foi puxado pelo cantor Beto Brito, que mostrou um repertório amplo e diversificado, com músicas do CD ‘Imbolê’, forrós, marchinhas, cirandas e frevos.