Música do Mundo: noite prestigiada pelo público em Tambaú

Por - em 45

Um concerto ao ar livre e à beira-mar. Na quarta noite do Festival Música do Mundo, promovido pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), o público que compareceu ao Busto de Tamandaré teve a oportunidade de assistir a três apresentações culturais.

O primeiro show foi do quarteto Paraibass, que trouxe no repertório composições próprias, e de músicos nacionais e internacionais. Entre as canções tocadas estavam Asa Branca, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira; Trenzinho Caipira, de Villa Lobos e Mulher Rendeira, de domínio popular. Em muitos momentos da apresentação, o público acompanhou o som das cordas dos instrumentos com palmas.

A segunda atração da noite foi o Grupo de Percussão do Nordeste (GPN), formada por 14 músicos. No palco, a fusão perfeita entre instrumentos, artista e o público, que não ficou sentado na execução das músicas. O grupo fez um passeio entre vários ritmos, possibilitados por instrumentos como tímpanos, vibrafone, reco-reco, zabumba, triângulos, que foram do samba, caribenho, folclórico e étnico. O GPN encerrou o show em grande estilo com a participação dos grupos Latatá, formado por crianças do Porto do Capim, e Círculo de Tambores, da UFPB que resgata ritmos populares.

Eram quase dez horas da noite quando a terceira atração da noite subiu ao placo. O Grupo Oitavando, formado por alunos e bacharéis em música da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), fez uma homenagem, a partir de um pout-porri, ao centenário do cantor e compositor Cartola (1908-1980). O público também ganhou como “presente” novas adaptações e arranjos de clássicos populares como ‘Brasileirinho’ (Valdir Azevedo), ‘Bananeira’ (João Donato e Gilberto Gil), ‘João e Maria’ (Sivuca e Chico Buarque), ‘Espinha de bacalhau’ (maestro Severino Araújo), além do maxixe ‘Proezas de Solon’ (Pixinguinha), entre outras músicas.

Entre as centenas de pessoas que prestigiaram a penúltima noite do projeto Música do Mundo estava a turista de Macapá (AP), Joseane Nascimento. Ela e os primos adoraram as apresentações. “A prefeitura de João Pessoa está de parabéns. É música de qualidade em um dos pontos turísticos da cidade mais bonito. Um verdadeiro presente para quem vem passar férias aqui”, disse a turista.

No meio do público também estava o aposentado Sebastião Felizmino, de 71 anos; a esposa, Maria José, de 69 anos e a netinha Rebeca Sofia, de 6 anos. “Moramos aqui perto e estamos assistindo aos shows todas às noites. Um ótimo programa cultural para todas as famílias e idades. Trago também a minha neta para que ela possa conhecer um pouco de cultura”, enalteceu o evento seu Sebastião.