Música do Mundo reúne centenas de pessoas nas areias de Tambaú

Por - em 19

O segundo dia de apresentações da 7ª edição do Festival Música do Mundo atraiu centenas de pessoas para o Busto de Tamandaré, nas areias da praia de Tambaú. A noite começou com o show do Quinteto da Paraíba, às 18h, seguido pela música do Grupo Uakti, que fabrica os próprios instrumentos. E por fim, o último artista da noite foi um dos maiores instrumentistas brasileiros, o gaúcho Renato Borghetti.

O administrador Wellington Madruga e a esposa dele, a odontóloga Laurilúzia Lima, chegaram cedo para prestigiar o show do Quinteto da Paraíba. “Nós estamos gostando. Já viemos outros anos, porque é uma oportunidade de mostrar a nossa cultura para o Brasil. Nesta época do ano muitas pessoas vêm de férias, então podemos mostrar o que temos de melhor. A prefeitura de João Pessoa está de parabéns”, disse Laurilúzia.

A jornalista Irla Hott disse que as apresentações da segunda noite do Festival Música do Mundo foi muito especial pra ela. “Gosto muito do Quinteto da Paraíba e da música de Renato Borguetti. O Quinteto trouxe uma apresentação diferenciada, porque além de tocar eles inovaram ao cantar durante o show”.

Já o músico paraibano Rosildo Oliveira contou que ficou ansioso para a apresentação de Renato Borguetti. “Ele se destaca na música instrumental brasileira e acredito que o espetáculo dele é sempre uma novidade, porque o músico sempre traz à tona a musicalidade quem tem como artista universal”.

Quinteto da Paraíba – Para o músico Xisto Medeiros, um dos integrantes do grupo, é muito bom se apresentar em João Pessoa. “Para nós é sempre um prazer muito grande tocar na nossa cidade e ter um público maravilhoso como esse, que interage o tempo todo. Participar de um festival desse porte, junto com outros artistas importantes a cada ano que passa, é extremamente gratificante e importante. Nos sentimos privilegiados”.

Grupo Uakti – De acordo com os músicos, a noite foi uma grande oportunidade para mostrar o trabalho do grupo. “Nós estamos apresentando este espetáculo nos últimos dois anos e usamos as músicas dos três últimos CDs, além de músicas não gravadas. Utilizamos instrumentos de cordas, todos eles confeccionados pelo nosso diretor musical, Marco Antônio Guimarães, de Belo Horizonte, Minas Gerais”, explicou o músico Décio Ramos.

Renato Borghetti – Para o músico gaúcho, realizar um show nesse festival de música em João Pessoa é bastante gratificante. “Eu me apresentei junto com outros músicos, e isso é muito importante. Já deu para ver que as outras apresentações foram de músicos de qualidade. É muito bom somar nesse festival. Esse encontro musical é bárbaro”, elogiou Renato.