Na Colômbia: economia de água rende prêmio à Prefeitura da Capital

Por - em 44

A gestão efetiva da água, com uma economia total de R$ 1.917.319,20 em gastos relativos a este serviço, rederam à Prefeitura de João Pessoa (PMJP) o reconhecimento como uma das ‘10 Melhores Práticas de Gestão para o Desenvolvimento Humano na América Latina e Caribe’, conferido pela Fundação Habitat, com sede na Colômbia.

Por conta da iniciativa, o Governo Municipal também foi premiado como o projeto mais inovador e eficiente do continente sulamericano, no concurso ‘Experiências Exitosas de Políticas de Gestão Ambiental para Cidades Pequenas e Médias da América Latina e Caribe’, instituído pelo Centro Latinoamericano para o Desenvolvimento Rural (Rimisp) do Chile, em parceria com o governo canadense.

Os dois eventos aconteceram na Colômbia. A premiação da Fundação Habitat ocorreu durante o VIII Encontro Internacional da instituição, realizado na cidade de Neiva, entre os dias 24 a 28 de setembro último. O encontro teve como objetivo o debate e incentivo às ‘Boas Práticas de Desenvolvimento Sustentável’ e sua contribuição para a diminuição da pobreza, aumento da produtividade, governabilidade e adequada exploração ambiental dos países latinos.

A PMJP foi contemplada com a premiação devido às ações implementadas pela Operação Respeito, no tocante a redução do consumo de água nos órgãos municipais. O projeto foi indicado pelas Nações Unidas Internacional e pelo programa LAC SURF, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), que trabalha com aspectos da governabilidade em países da América Latina e Caribe. Além da experiência da Capital paraibana, um outro projeto brasileiro foi contemplado com o título. Trata-se da ‘Rede Jovem de Cidadania’, de uma Organização Não-Governamental (ONG) de Belo Horizonte (MG).

Inovação e eficiência
– Já agora em outubro (dias 1º e 2), a ação da PMJP venceu o concurso ‘Experiências Exitosas de Políticas de Gestão Ambiental para Cidades Pequenas e Médias da América Latina e Caribe’, conferido pelo Rimisp, organização com sede no Chile. O evento aconteceu em Bogotá, capital colombiana, e premiou as melhores iniciativas para a gestão integrada da água. A Operação Respeito foi reconhecida como o projeto mais inovador e eficiente do continente.

Para o coordenador da Operação Respeito, Pedro Henrique de Cristo, as premiações fortalecem a iniciativa e reconhecem o trabalho desenvolvido pela Prefeitura como uma prática efetiva e inovadora em prol da mudança cultural da cidade. “O intuito da PMJP é construir uma sociedade mais justa e digna”, frisou, dizendo ainda que o evento possibilitou a interação com outras práticas, “que convergem para a melhoria da qualidade de vida dos verdadeiros dirigentes do governo-povo”.

Economia – A iniciativa do município para a redução das despesas com o consumo de água, conseguiu baixar a conta mensal da Prefeitura de R$ 403 mil (agosto/2006) para R$ 200 mil (julho/2007). Somadas as diferenças mensais do período, isso resultou numa economia total de R$ 1,9 milhão em um ano. O trabalho faz parte das ações implantadas pela Operação Respeito, órgão ligado ao Gabinete do Prefeito, que traça novas metas na área de gestão efetiva e planejamento estratégico no município, com o objetivo de racionalizar ainda mais a utilização da água, energia, telefone e combustível na PMJP.

Conscientização – O coordenador da Operação, Pedro Henrique de Cristo, contou que a economia no gasto de água foi atingida por meio de uma auditoria de consumo e de um programa de conscientização ambiental, realizado em repartições e órgãos municipais, além de escolas e mercados públicos. Segundo ele, o órgão quer difundir valores como integridade, competência, efetividade e transparência no serviço público, com o entendimento do desenvolvimento como liberdade.

A Operação Respeito foi criada em julho de 2006 e tem por objetivo melhorar a prestação do serviço público, com a geração de mais qualidade de vida para os moradores da Capital paraibana. O trabalho desenvolvido pela equipe é baseado nos oito ‘Objetivos de Desenvolvimento do Milênio’, traçados pela Organização das Nações Unidas (ONU) e também com os conceitos de Gestão Efetiva e Planejamento Estratégico.