Na Emlur: ginástica laboral reduz estresse e favorece a integração

Por - em 29

A correria do dia-a-dia e a agitação do trabalho muitas vezes causam fadiga e estresse nos trabalhadores. Para minimizar esses sintomas, a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) iniciou na sede da empresa a prática da ginástica laboral. A atividade é realizada três vezes por semana e faz parte da política de valorização dos servidores da Emlur.

Essa atividade consiste em exercícios físicos realizados no ambiente de trabalho, com o objetivo de melhorar a disposição física dos servidores e a convivência entre eles, além de diminuir o estresse. Na Autarquia, a ginástica começou com as turmas que realizam os arrastões de limpeza e gradativamente foi sendo implementada em outros setores.

A ginástica laboral traz uma série de benefícios físicos e psicológicos a seus praticantes, como o alívio do estresse, de dores musculares e da fadiga física. Isso ocorre porque, com a prática diária de exercício, o cérebro libera substâncias que causam bem-estar e disposição física. Além disso, a ginástica previne e trata problemas físicos decorrentes da atividade diária do trabalho, como as Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e as chamadas Doenças Relacionadas ao Trabalho (DORT).

Para Elizabeth Montenegro, professora de educação física que ministra as aulas na Emlur, a prática da ginástica laboral também alivia a fadiga física. “Muitas vezes, sentimos dores musculares no corpo e atribuímos ao cansaço. Mas isso é causado pela falta de movimento dos músculos ou pelo excesso de exercícios destes”, afirmou Elizabeth, que também é servidora da Autarquia.

Essa prática também auxilia no tratamento de doenças causadas por movimentos repetitivos no ambiente de trabalho e pelo sedentarismo. Segundo Elizabeth, o cansaço físico não é motivo para não se praticar a atividade. “Mesmo cansado, quem pratica a atividade percebe uma maior disposição física e o alívio das dores após a atividade”, afirma ela.

A ginástica também promove a integração social entre os funcionários, gerando um momento de descontração e aumentando os laços de companheirismo no ambiente de trabalho, conforme acrescentou a superintendente da Autarquia, Laura Farias Gualberto. São necessários apenas 15 minutos diários de atividade para que se perceba os benefícios promovidos pela ginástica laboral. “As sessões de alongamento são realizadas com movimentos simples, de fácil execução”, contou Laura, que também participa das atividades.

História – A ginástica laboral começou a ser praticada no início de século XX, por operários poloneses. Logo a atividade se propagou pela Europa e Ásia, onde foi aperfeiçoada pelos japoneses. Foram eles que a trouxeram para o Brasil, no início dos anos de 1960. Atualmente, essa atividade é realizada em várias empresas como forma de melhorar não só a produtividade, mas também a qualidade de vida dos seus funcionários. Pesquisas mostram redução dos acidentes de trabalho e de ausências por motivos de saúde em empresas que disponibilizam a ginástica laboral para seus funcionários.