Nação Maracahyba faz ensaio aberto na Estação Cabo Branco

Por - em 48

Entre alfaias, agbês, agogôs, caixas e ganzás, o grupo de Maracatu Nação Maracahyba garante a continuidade da expressão da identidade afro-brasileira no cenário cultural paraibano com mais um ensaio aberto e em clima de carnaval, neste domingo (15), às 17h, no anfiteatro da estação Cabo Branco-Ciência, Cultura e Artes. A entrada é gratuita.

O Maracatu Nação Maracahyba (Maracatu Parahyba) é um projeto de resgate e revitalização dos ritmos e danças regionais, que difunde técnicas musicais utilizadas em folguedos populares, além de realizar pesquisas de movimentos e vultos culturais na Paraíba e sua evolução histórica.

O grupo nasceu com o propósito de resgatar, fortalecer e difundir a cultura afro-brasileira de maracatu de baque-virado. Foi no Círculo dos Tambores, que os músicos Luciano Oliveira e Cidicley Cabral lançaram a idéia de se criar o primeiro grupo de maracatu de baque-virado da Paraíba. Os dois trouxeram a proposta de, a partir de reminiscências históricas, reconstruir um movimento cultural de releitura da tradição da dança. Desde setembro de 2005, quando aconteceu o primeiro batuque, que até hoje o grupo mantém seus ensaios abertos aos domingos na Praça Antenor Navarro, Centro Histórico de João Pessoa.

“Desde então, o Maracatu Nação Maracahyba passa a acordar os vudus adormecidos no Centro Histórico”, lembra o fundador do Maracahyba, Luciano Oliveira.Composto por 26 instrumentistas, o Maracahyba une suas atividades específicas à responsabilidade social de difundir a cultura afro-brasileira (maracatu) nas comunidades menos favorecidas através de oficinas e apresentações.