Nando Reis e Os Infernais comandam virada de ano nas areias de Tambaú

Por - em 666

nando reis fotos: ana beatriz e thiego montielA Prefeitura Municipal de João Pessoa divulgou na manhã desta segunda-feira (8), as atrações do seu réveillon no Busto de Tamandaré. O cantor e compositor Nando Reis, que comemora 30 anos de carreira, acompanhado da banda Os Infernais, será a atração principal para comandar a virada nas areias com músicas do seu novo álbum, “Sei”, até canções mais antigas, de desde a fase dos Titãs.

O show será aberto às 22h pelo cantor Ramon Schnayder, que puxa o esquenta até a 0h, quando um show pirotécnico de dez minutos de duração anunciará a chegada de 2015. Às 2h, a DJ Cris L. assume as pick-ups com muito house e eletro.

A estrutura para o réveillon de João Pessoa contemplará um palco de 200 metros quadrados ladeado por dois telões de led (uma das novidades para este ano), mais dois telões posicionados na arena. O projeto também inclui área de acessibilidade e vasto esquema de segurança.

Nando saiu dos Titãs em 2001, após gravar o álbum “A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana”. É um dos mais versáteis e prolíficos compositores pop da atualidade, com sucessos conhecidos na voz de Marisa Monte (“Diariamente”), Cássia Eller (“All Star”, “O Segundo Sol” e “Relicário”), Skank (“Resposta”, “É Uma Partida de Futebol”), Jota Quest(“Do Seu Lado”) e Cidade Negra (“Onde Você Mora?”).

Por influência dos pais, começou a ouvir música desde cedo. Ganhou o primeiro instrumento aos 7 anos e começou uma forte paixão pela música. Logo foi apresentado aos Beatles e Led Zeppelin pela família e sua paixão pelo universo musical engrenou.DJ-Cris-L

Em 1978, se inscreveu num festival com quatro amigos e assim surgiram Os Camarões, uma banda inspirada na Banda do Zé Pretinho, do Ben Jor, e nos Wailers, de Bob Marley. Foi nesse dia que defendeu a música “Pomar”, de sua autoria. Em 1982, pela primeira vez, os Titãs sobem no palco com repertório próprio, no Sesc Pompeia, em São Paulo. Mas só em julho de 1984, Nando e os Titãs conseguem gravar o primeiro disco: “Titãs”, lançado pela Warner, com“Marvin” e “Querem meu Sangue”.

Já em 1985, os Titãs convidaram Lulu Santos para produzir o segundo LP. Nando Reis contribuiu com duas músicas: “O Homem Cinza” e “Pra Dizer Adeus”, em parceria com Tony Belloto. Depois desses sucessos, iniciaram uma parceria que iria mudar as suas vidas: o LP “Cabeça Dinossauro” (1986), atingido fortemente pela censura.

Em 1987, lança “Jesus não tem dentes no país de banguelas”, um disco com um lado mais eletrônico e eletrificado. De autoria do Nando, as parcerias “Diversão” e “Nome aos Bois”, que renderam aos Titãs grande polêmica com os donos dos nomes listados e a faixa-título. O LP “Go Back”, gravado ao vivo, chega às rádios e transforma “Marvin” num grande hit.

No ano de 1989, lançam “O BlesqBlom” e em 91, “Tudo Ao Mesmo Tempo Agora”. Também em 91, é convidado para produzir o disco de Vange Leonel em parceria com Charles Gavin. Nesse tempo, começa uma parceria com Marisa Monte e nasce “Diariamente”. Pela primeira vez uma composição sua é gravada fora da banda.

Em 1993, os Titãs lançam “Titanomaquia”. Nesse mesmo ano, Nando participa do novo álbum de Maria Monte e conhece Cássia Eller, com quem grava“E.C.T”. Os Titãs foram convidados para gravar o “Acústico MTV” em 1997, sucesso estrondoso com mais de dois milhões de cópias vendidas. Depois de turnê promocional, subindo ao palco pela primeira vez acompanhados por músicos de orquestra, resolveram complementar com o que haviam deixado de fora. Misturando inéditas e regravações, lançaram um novo CD com o irônico título de “Volume Dois”.

Em setembro de 2001, os Titãs lançam o álbum de 16 inéditas “A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana” e seguem em turnê pelo Brasil. Em 2002, o cantor lança “Infernal… butthere’s still moonshining over Jalalabad”, o seu último disco pela Warner. No dia 7 de setembro, deixa os Titãs para começar uma nova etapa de sua carreira, dessa vez solo, gravando disco póstumo em homenagem à amiga Cássia Eller, “Dez de Dezembro”.

Na nova fase, emplacou “A letra A”, “MTV Ao Vivo – Nando Reis & Os Infernais”, “Sim e Não” (só de inéditas), “Luau MTV” (2007), “Drês” (2009) e “Bailão do Ruivão” (2010). Hoje, com três décadas de estrada, Nando se prepara para a turnê de “Sei”.

Ramon Schnayder – A fusão de gêneros musicais caiu no gosto do público e tem dado certo, gerando uma média de 25a 30 shows por mês para o cantor. Com 15 anos de carreira e passagens por várias bandas locais, desde 2012 Ramon faz shows-solo, imprimindo agora a base do arrocha, sertanejo e pop acelerado em versões de bandas que estão em alta nas paradas (como Capital Inicial, NatiRuts e do cantor de axé Saulo) ou músicas próprias, como “Tá Me Dando Gelo” “A Louca” e “Vai Rolar Lindo”.

“Em todo verão, me preocupo em lançar um repertório novo”, diz, ansioso. Para depois do Carnaval, Ramon pretende lançar um CD de inéditas. Enquanto isso, investirá nos sucessos de “Ramon SchnayderSunset”, gravado em 2013.

Dj Cris L. – A DJ paraibana Cris Lima, mais conhecida por CrisL, encerra a noite comandando as pick-ups com muito house e música eletrônica. Em oito anos de estrada, a disc-jóquei já passou por casas de Fortaleza, Natal e na programação do último Réveillon de João Pessoa, sendo figurinha certa nas festas descoladas de João Pessoa.