Neguinho da Beija Flor e Samba de Botequim, no Seis e Meia

Por - em 50

O projeto Seis e Meia deste mês de julho começa com um dos mais genuínos gêneros da música brasileira: o samba. A abertura do evento será nesta quarta-feira (8) com o grupo Samba de Botequim, que vem conquistando bons espaços na Capital, por executar clássicos do samba e do pagode. A atração principal será o sambista carioca Neguinho da Beija-Flor, o puxador oficial da Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis, reconhecida como uma das mais importantes do carnaval do Rio de Janeiro.

O Projeto Seis e Meia é promovido pela Prefeitura de João Pessoa em parceria com a Accorde Produções e recebe o apoio cultural do Ambassador Flat e dos restaurantes Peixe Elétrico, Vila Cariri e Cia do Chopp. O evento acontece sempre às 18h30 na Praça de Eventos do MAG Shopping em Manaíra. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (estudante) e podem ser comprados antecipadamente ou na hora do show do ponto de vendas montado no primeiro piso do MAG. Informações 9134-7610.

“Olha a Beija Aí Gente!” – Quando esse bordão é pronunciado, todos lembram de seu célebre autor, o sambista Neguinho da Beija-Flor. Com muitas décadas de carreira e uma legião de fãs espalhados por todo Brasil, ele é considerado peça importante no samba e na Música Popular Brasileira. Reconhecido internacionalmente por ser, há 34 anos, puxador oficial de Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis, Neguinho canta e compõe com maestria e ainda consegue desenvolver uma carreira sólida independente do carnaval.

Filho de músico, Neguinho ganhou concurso aos dez anos de idade puxando um samba de Jamelão. Dono de uma voz potente e afinada estreou como puxador de samba no bloco ‘Leão de Iguaçu’, em 1970, transferindo-se para Beija-Flor de Nilópolis em 1975, onde está até hoje. Neguinho tem currículo vitorioso. Ele ganhou o prêmio Sharp de 1991 na categoria “melhor cantor de samba” e já arrebatou o Estandarte de Ouro – prêmio criado pelo Jornal O Globo em 1972 – como melhor intérprete, isso sem falar em suas outras conquistas oriundas do carnaval carioca por sua bela voz e força na avenida.

Ele tem 30 discos gravados e um DVD. Ano passado Neguinho lançou o CD e DVD intitulados “Menino de pé no chão”, gravado na Cidade do Samba. Em João Pessoa Neguinho da Beija-Flor vai fazer uma retrospectiva de sua carreira e cantar os belos sambas enredos da Escola de Samba de Nilópolis.

Samba de Botequim – Formado pela cantora Raquel Ramos (finalista do programa Fama) e pelos músicos Pedro Paz (violão), Jefferson (violão de sete cordas), Té do Cavaco (cavaquinho), Molico (pandeiro), Fábio Burugudu (tan tan), Naldinho e Carlinhos (percussão) e Marcelo (surdo), o grupo nasceu no ano passado com a proposta de resgatar o bom samba, nascido e criado nos botecos de Rio de Janeiro e São Paulo.
A banda tem no repertório clássicos de grandes nomes, como Cartola, Ataulfo Alves, Noel Rosa, Paulinho da Viola, Martinho da Vila e muito mais. O grupo Samba de Botequim se apresenta em vários espaços da Capital e já pensa em gravar o seu primeiro CD.