No Santa Isabel: usuários do Centro do Idoso encenam peça, nesta sexta

Por - em 181

Os usuários do Centro de Atenção Integral à Saúde do Idoso (CAISI), que funciona anexo ao Hospital Geral Santa Isabel (HGSI), apresentam nesta sexta-feira (20) uma peça teatral enfocando a violência contra a mulher. O evento acontecerá no auditório daquela unidade, a partir das 14h, e faz parte da aplicabilidade das atividades desenvolvidas pelo Centro.

De acordo com a diretora do CAISI, Vanessa Carol de Souza Lima, a encenação tem como título ‘Que tal sair dessa?’ e transforma em atores os idosos do grupo de convivência do Centro.

A diretora lembra que o órgão foi inaugurado em outubro de 2007. “Como Centro de Referência, ele se insere no nível secundário de atenção à saúde do idoso, oferecendo atendimento por equipe multi e interdiscilplinar em âmbito individual e coletivo’’, esclareceu.

Uma equipe formada por profissionais das áreas de Geriatria, Endocrinologia, Gastroenterologia, Ginecologia, Reumatologia, Nefrologia, Angiologia e Cardiologia, Odontologia, Fisioterapia, Psicologia, Nutrição, Enfermagem, Educação Física e Serviço Social atende aos idosos.

As ações coletivas envolvem Grupos de Convivência, Atividades Físicas, Teatro, Dança, Coral, Grupo de Cuidadores de Pessoas com Alzheimer e Grupo de Estimulação da Memória.

Funções– O CAISI desenvolve ações de atenção à saúde direcionadas para à faixa da população com idade a partir de 60 anos, que apresenta agravos de saúde e necessita de intervenção interdisciplinar.

Os idosos são encaminhados pelas unidades de saúde da rede municipal. O encaminhamento é realizado por escrito pelo profissional médico que acompanha o idoso, quando seu quadro de saúde não possui condições de resolutividade no nível de atenção primária ou necessita de avaliação especializada em geriatria e gerontologia.

Objetivos – Promover o bem-estar físico, mental e social dos idosos com comprometimento de saúde, visando melhorar sua qualidade de vida, tendo como princípio a prevenção, promoção, recuperação e reabilitação, mantendo-as com o maior grau de autonomia e independência possível em seu ambiente social;
– Proporcionar à população idosa assistência especializada por equipe multiprofissional, com atuação interdisciplinar: médicos, fisioterapeutas, psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, nutricionista e educador físico;

– Constituir-se em espaço de pesquisas, de iniciativa interna e externa, específicas na área de geriatria e gerontologia;

– Estudar, planejar e intervir nas ações de saúde, visando a melhoria da qualidade de vida do idoso, por meio de medidas preventivas e curativas.

Perspectivas – Aprimorar a relação de vínculo do idoso com a rede de atenção básica;

– Discutir um processo de educação permanente para profissionais da rede municipal de saúde, especialmente os da Estratégia de Saúde da Família, para o atendimento às pessoas a partir de 60 anos, que apresentam agravos de saúde como Acidente Vascular Cerebral, Doença de Parkinson, doenças osteo-articulares graves, demência de diferentes etiologias e quadros depressivos.