Nova sinalização semafórica de JP vai gerar 90% de economia

Por - em 22

O projeto de Melhoria de Sinalização Semafórica, implantado em toda a cidade pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP) desde maio deste ano, vai gerar até 90% de economia no consumo de energia elétrica na sinalização. A redução de custos e a melhoria na qualidade do serviço já estão ocorrendo devido a substituição de lâmpadas incandescentes de 100W dos semáforos por leads (diodo emissor de luz). A secretaria de Infraestrutura (Seinfra) deve concluir a implantação do projeto até o final de setembro.

A iniciativa do Governo Municipal conta com a parceria da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) e da Centrais Elétricas Brasileiras S/A (Eletrobrás), com investimentos de R$ 479.629,18. A ação é coordenada pelo Programa Nacional de Iluminação Pública e Sinalização Semafórica Eficiente (Procel Reluz). Na última quinta-feira (10), funcionários da Chesf estiveram na capital para realizar uma vistoria do andamento dos trabalhos, acompanhados pelos técnicos da Prefeitura.

Antes da implantação do projeto, a Prefeitura registrava um consumo de 432,26 MWh/ano. Com as substituições das lâmpadas incandescentes pelos leads em 1.528 pontos focais em diversos cruzamentos, o consumo reduzirá para 42,96 MWh/ano. A implantação desse sistema mais moderno vai representar uma economia considerável aos cofres da Prefeitura de João Pessoa.

Além da economia de recursos financeiros, o programa traz ganhos para os motoristas e pedestres com a melhoria na segurança, sinalização e na visibilidade, pois reduz os efeitos de reflexão da luz solar e permite a visualização do semáforo a uma grande distância, cerca de 500 metros. Esses fatores são positivos, principalmente, em ruas e avenidas em que os índices de segurança comprometem o tráfego de veículos e pedestres.
 
“João Pessoa é o primeiro município do país onde a Procel Reluz implanta esse projeto que trás diversos ganhos para a cidade, sobretudo na qualidade de vida da população, que ganha com equipamentos mais modernos, melhoria na qualidade do serviço e segurança para motoristas e pedestres”, afirmou o secretário João Azevêdo.
 
Na prática, o serviço consiste na retirada do semáforo, revisão de todas as instalações elétricas, substituição das lâmpadas e pintura. O diretor de iluminação, José Herivalter Rodrigues, explica que a vida útil das lâmpadas leads, em comparação às lâmpadas incandescentes, é bem maior, chegando a aproximadamente 100 mil horas de iluminação constante. Com isso, diminui os serviços de manutenção, além de melhorar a visualização dos semáforos, em conseqüência de uma maior intensidade luminosa.