Obras da Vila Olímpica do bairro do Valentina estão em ritmo acelerado

Por - em 55

As obras de construção do Centro de Treinamento Esportivo (Vila Olímpica), no bairro do Valentina Figueiredo, já alcançaram o índice de 70% de execução e o complexo de esportes deve ser finalizado em um período de até quatro meses. De acordo com o secretário adjunto da secretaria de Juventude, Esporte e Recreação (Sejer), Thiago Pacheco, o equipamento vai ser utilizado na realização de competições nacionais e internacionais, e como local de descoberta de novos talentos, entre os alunos da rede municipal de ensino.

Conforme o diretor de obras da secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Joaquim Almeida, a maior parte das obras já foi executada. “A Vila Olímpica vai contar com uma arquibancada com capacidade para 1.200 pessoas e 80% desta etapa, que é a maior, já está pronta”, afirma ele.

A Vila Olímpica tem uma área de 12 mil metros quadrados e também conta com uma pista de atletismo – que tem padrão internacional, com piso sintético, e um campo de futebol, que estão com índices de execução de 50% e 70%, respectivamente, segundo Joaquim Almeida.

O diretor de obras afirma que o centro de treinamento também terá vestiários, salas de fisioterapia, de musculação e sala para a imprensa. “Estas salas estão com uma execução em torno de 50% e outras ainda serão feitas, como a de imprensa”, explica o diretor de obras da Seinfra.

O equipamento está orçado em R$ 5,2 milhões e os recursos são disponibilizados pelo Governo Federal, em convênio com a Caixa Econômica Federal (CEF). De acordo com Joaquim Almeida, a previsão de entrega é de quatro meses. As obras são realizadas pela construtora Compecc, vencedora de licitação, e que mobiliza em torno de 60 trabalhadores nos serviços.

Potencialidades – Thiago Pacheco destaca que a entrega do equipamento vai possibilitar a atração de mais eventos esportivos para a cidade, inclusive os nacionais e internacionais. “Nossa pista de atletismo terá piso sintético, igual ao do Engenhão, no Rio de Janeiro. Além disso, a construção segue os conceitos de acessibilidade para os portadores de deficiência, sejam para atletas ou plateia dos eventos”.

O secretário adjunto da Sejer destaca que a Vila Olímpica também vai possibilitar à prefeitura de João Pessoa revelar novos talentos esportivos. “O centro vai funcionar continuamente com o treinamento de crianças e adolescentes. Os alunos da rede municipal são prioridade, mas a comunidade também poderá ser beneficiada. Vamos desenvolver as modalidades olímpicas em horário contrário ao escolar e queremos que estes jovens nos representem nos eventos esportivos”, frisou ele.