- Prefeitura Municipal de João Pessoa - http://www.joaopessoa.pb.gov.br -

Obras de recuperação da Praça Rio Branco estão em fase final

As obras de revitalização da praça Rio Branco, no Centro Histórico da Capital, já estão em fase de conclusão. Iniciado em janeiro deste ano, todo o trabalho está concentrado para a reintegração do passeio público e dos prédios históricos localizados no seu entorno. O valor total da obra é de R$ 402 mil e a entrega do novo espaço está prevista para julho.

A praça Rio Branco fica localizada entre as avenidas Visconde de Pelotas e Duque de Caxias, dentro do núcleo da Cidade Alta, no Centro Histórico. O projeto de revitalização foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através da Coordenadoria de Proteção aos Bens Históricos (Probech), e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). De relevante importância histórica, a Praça funcionou como polo político-administrativo e econômico da Província. Em seu perímetro ela abrigou prédios de grande valor arquitetônico.

Segundo informações da Probech, a próxima fase da obra de revitalização da praça Rio Branco será a pintura e pequenos reparos nos prédios históricos no entorno do passeio público. No local estão a sede da Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão Funape/UFPB, onde funcionou o Tesouro Provincial e Cadeia Pública; o prédio onde atualmente funciona o Centro de Referências do Patrimônio Cultural da 20ª Superintendência Regional/Iphan, que se mantém íntegro em suas características. O prédio abrigou o Antigo Açougue, Erário, Correios e algumas repartições públicas federais. “Estamos concluindo o estudo de cores que serão usadas nessas construções, lembrando que, toda intervenção feita será com a devida autorização dos referidos órgãos”, disse Rosângela Toscano, da equipe técnica da Probech.

Ainda segundo informações da Probech, entre as intervenções realizadas na praça estão a readequação da área aos serviços públicos de infraestrutura, como a rede elétrica e hidráulica, e o trabalho de arqueologia, onde foram encontrados utensílios domésticos, que foram catalogados e datados, e agora serão entregues ao Iphan. Na praça também será colocado piso, em seguida os bancos de madeira e a iluminação. Todas as modificações no pátio interno vão respeitar a acessibilidade dos portadores de necessidades especiais.

De acordo com a Probech , o objetivo do projeto é a revitalização de espaços de valor histórico para a Capital, valorizar e destacar o acervo arquitetônico e garantir a segurança da população que vier a fazer uso da praça.

[1]