Obras do Mercado de Peixe de Tambaú estão adiantadas

Por - em 26

A Secretaria de Infraestrutura da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) iniciou nesta semana a concretagem da laje plana do novo Mercado de Peixe de Tambaú, onde serão instalados 11 boxes para os pescadores. A próxima fase da obra é a colocação de uma tela de cerâmica tipo ‘portuguesa’. A área construída vai ocupar um espaço de 700 metros quadrados e o investimento da obra ultrapassa os R$ 600 mil reais.

Segundo o diretor de Obras da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Rodrigo Marques, a obra está sendo executada dentro do prazo previsto. “O cronograma de atividades vem sendo seguido e dentro de poucos meses toda a população de João Pessoa vai poder frequentar um mercado de peixe higiênico e moderno”, destacou o diretor.

Rodrigo Marques informou que após o processo de concretagem da laje e da instalação da tela de cerâmica, os operários iniciarão o revestimento interno e externo das paredes (aplicação do reboco e afixação da cerâmica). O engenheiro explica que o novo piso do mercado será um monolítico de alta resistência. Na sequência vai ocorrer a implantação das partes hidráulica e elétrica.

Estrutura – O novo Mercado de Peixe de Tambaú terá 11 boxes com estrutura para atendimento, preparo e armazenamento do pescado oferecido aos consumidores. Tanto a clientela como os pescadores terão à disposição um total de 13 banheiros, incluindo unidades adaptadas para deficientes físicos, sendo um em cada box e dois de apoio. O projeto prevê também a implantação de uma fábrica de gelo, um escritório para a administração, um depósito de material de limpeza e uma área de carga e descarga. Haverá ainda uma área de circulação com quatro metros de largura com seis acessos. O público ainda vai ser beneficiado com um estacionamento e uma praça para contemplação do mar.

No mês de julho, a prefeitura entregou uma etapa do projeto, que foi a caiçara. Neste local os pescadores guardam equipamentos, fazem as refeições e ou descansam durante os intervalos do trabalho. A nova estrutura, construída de alvenaria e tijolos aparentes, nada lembra a antiga feita de palha de coqueiro.