Oferta da vacina pentavalente é normalizada nas salas de vacina de João Pessoa

Por - em 305

O abastecimento da vacina pentavalente está sendo normalizado em toda a rede municipal de saúde de João Pessoa. A partir desta quarta-feira (15), as doses começam a ser distribuídas em todas as salas de vacina localizadas nas Unidades de Saúde da Família (USF), Policlínicas Municipais e Centro Municipal de Imunização.

Nos últimos meses, houve um período de desabastecimento nacional da vacina pentavalente. “O Ministério da Saúde é responsável pela aquisição e distribuição das doses para rede pública de todo o país”, informou Fernando Virgolino, enfermeiro e chefe da seção de imunização da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

“Começamos a receber as doses e até a próxima sexta-feira estaremos concluindo o repasse para os serviços de saúde do município das doses das vacinas, quando estaremos normalizando a oferta”, completou.

A prefeitura da Capital disponibiliza gratuitamente a população 18 tipos que fazem parte do calendário de rotina. As vacinas são disponíveis em todas as Unidades de Saúde da Família (USF), Policlínicas Municipais e Centro Municipal de Imunização (CMI). Em caso de dúvida ou para mais informações, a população pode entrar em contato pelo telefone (83) 3218-6170 ou 3214-7938.

Doenças – A vacina pentavalente imuniza contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas por haemophilus influenzae tipo B. Esta deve ser aplicada em três doses, com intervalo de 60 dias, em crianças a partir de dois meses de idade. As crianças que não se vacinaram nessa faixa etária podem se vacinar até os 4 anos e 11 meses e 29 dias.

Esquema temporário – O Ministério da Saúde (MS) lançou uma nota técnica para o esquema alternativo para a falta da vacina pentavalente. Neste caso, serão ofertadas um esquema com associação da vacina DTP (difteria, tétano e coqueluche) mais hepatite B. O esquema substitutivo protege contra quatro doenças das contidas na pentavalente, não imunizando apenas para o haemophilus influenzae tipo B.

“A orientação é que esse esquema seja adotado de forma temporária na ausência da vacina pentavalente, compreendendo que todas as vacinas ofertadas fazem parte do calendário vacinal da criança”, informou Fernando Virgolino. “Os profissionais das salas de vacinas estão capacitados para avaliar cada caso, administrar as doses necessárias e quando necessário, fazer as complementações das doses, para cada faixa etária”, completou.

Comprovadamente, as vacinas são o meio mais seguro e eficaz de proteção contra inúmeras doenças infecciosas e são obtidas a partir de partículas do próprio agente agressor, sempre na forma atenuada (enfraquecida) ou inativada (morta). “Quando nosso organismo é atacado por um vírus ou bactéria, nosso sistema imunológico, que atua na defesa, dispara uma reação em cadeia com o objetivo de frear a ação desses agentes estranhos”, explicou o chefe da imunização.