Oficina de Artes da Emlur monta novas peças para exposição

Por - em 45

A Oficina de Artes da Autarquia Especial Municipal (Emlur) está confeccionando um novo estande com peças feitas a partir de recicláveis. O objetivo é chamar a atenção para o reaproveitamento de materiais e para a preservação do meio ambiente. Os objetos serão usados para exposições nas instituições de ensino, órgãos públicos e privados, onde a Emlur ministra palestras sobre a prática dos ‘3Rs’, que consistem em reduzir o consumo, reutilizar os materiais e promover a reciclagem.

Todas as peças têm como base vidro, metal, pneu velho, sucata, papel e plástico. Para elaborar os objetos de decoração e os utensílios, os nove servidores que trabalham na Oficina de Artes, sendo eles artesãos e artistas plásticos, usam muita criatividade, cola, tinta e materiais que as pessoas costumam jogar no lixo. A previsão é que as peças que vão para o estande estejam prontas neste mês.

O estande trará novidades, como destacou o coordenador da Oficina de Artes, o artista plástico Roberto de Carvalho. Ele lembrou do pioneirismo de algumas obras produzidas na oficina, como o xadrez ecológico e as poltronas feitas a partir de pneus velhos.

Entre as novas peças estarão bonecos feitos a partir de garrafa pet e jornal, pufs de garrafas pets, entalhes de isopor, potes para mantimentos, garrafas de vidro decoradas, quadros, jarros de papelão, fruteiras e divisória de ambientes feitas com papel jornal, cortinas de tampinhas e de papel, máscaras de papelão e flores de garrafa pet.

A Emlur, conforme destacou a superintendente Laura Farias Gualberto, vem promovendo ações constantes de conscientização da população sobre a reciclagem e o reaproveitamento de materiais. “Mostramos que nem tudo que se joga fora é lixo e que, usando a criatividade, podemos dar um novo uso aos materiais que julgamos sem utilidade”, explica.

A superintendente lembrou ainda que, além montar exposições com as peças, a Emlur também realiza oficinas para ensinar as pessoas a confeccionar objetos de decoração e utensílios a partir de recicláveis. “Ensinamos como se pode dar um novo uso aos objetos. Nas oficinas que ministramos as pessoas aprendem a fazer arte. Já temos relatos de pessoas que passaram a trabalhar com o reaproveitamento de materiais e que hoje ganham dinheiro vendendo os objetos produzidos”, revela.