Oficina leva xilogravura de mestre Dila a professor da rede municipal

Por - em 57

A Secretaria de Educação e Cultura (Sedec) de João Pessoa, por meio do projeto Cordel na Sala de Aula, promove a oficina ‘Xilogravura e Literatura de Cordel, a arte do mestre Dila’, ministrada por Herlón Cavalcanti, presidente da Academia Caruaruense de Literatura de Cordel, e por José Augusto, xilogravurista pernambucano. A ação será dividida em duas etapas, que acontecem nesta quinta-feira (4) e no próximo dia 11, a partir das 8h30 e com encerramento às 17h, no Centro de Capacitação dos Professores (Cecapro), localizado na Avenida Beira Rio.

Como parte do calendário de atividades de formação do projeto, a oficina reunirá 20 professores de artes que atuam em escolas da rede municipal de ensino. Resgatar e transmitir os valores da cultura nordestina e das produções realizadas pela arte da xilogravura é o principal objetivo da ação. Para isso, os ministrantes irão utilizar a arte do pernambucano José Francisco da Silva, o mestre Dila, que por meio de um trabalho primoroso marca a história da xilogravura nordestina.

Durante a primeira etapa, o professor Herlón Cavalcanti estará mostrando aos participantes a história da xilogravura, desde o seu surgimento até as inovações atuais, como acontece o processo de construção dos materiais e as finalizações das artes. Todo o conhecimento teórico servirá como base para ser iniciada a parte prática da atividade. Ministrada pelo xilogravurista José Augusto, discípulo do mestre Dila, nesta fase os participantes iniciam a confecção da base da xilogravura em madeira e em seguida a aplicação no papel.

Na segunda etapa, que acontece no dia 11, será ministrada uma palestra sobre a união da xilogravura e da literatura de cordel. De acordo com Herlón Cavalcanti, “é de extrema importância valorizar essa união perfeita entre as duas vertentes literárias que retratam tão bem a cultura nordestina”. Em seguida os participantes irão concluir as xilogravuras iniciadas no dia 4, formando livretos de cordel.

O intercâmbio cultural também faz parte dessa atividade do projeto Cordel na Sala de Aula. Os dois ministrantes convidados para a oficina são da cidade de Caruaru, interior de Pernambuco, onde realizam um projeto semelhante ao aplicado nas escolas de João Pessoa. “Por meio desta oficina é possível promover uma troca de conhecimentos e estreitar os laços entre o povo nordestino, tendo como elo a nossa cultura. Nosso objetivo é que esse intercâmbio vá além dos professores e que possamos unir também os alunos que estudam cordel na Paraíba e em Pernambuco”, enfatizou Herlón Cavalcanti.