Oficinas, debates e exibições de filmes na ‘Semana da Mulher’

Por - em 26

Começa nesta terça-feira (9) as exibições de 18 curta metragens e realizações de oficinas de cinema e debate, dentro da ‘Semana de Filmes de Mulheres’. As atividades serão realizadas no Teatro Lima Penante (Centro) e na Estação Cabo Branco – Ciência Cultura e Arte. Nas obras, o universo feminino se mistura a temáticas como adolescência, mercado de trabalho, relações afetivas e sociais. A realização é da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e da Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres (CPPM). A programação termina no próximo sábado (13) e a entrada é franca.

Durante todos os dias do evento será realizada a Oficina de Produção Audiovisual em Novas Mídias, ministrada por Mariah Benaglia, na Estação Cabo Branco, das 14h às 18h. As aulas têm o objetivo de difundir o segmento, utilizando-o como instrumento sócio-pedagógico. As ferramentas estudadas incluem criação de conteúdos com celulares que filmam, câmeras fotográficas digitais, webcams, pendrives e mp3 players. O resultado produzido será veiculado em redes sociais da Internet, a exemplo do facebook, twitter, youtube e outros suportes. 

A partir da quarta-feira, às 19h30, começam as exibições, sempre no mesmo horário e local. No Cineclube Tintin Clube, localizado no Teatro Lima Penante, localizado avenida. João Machado, 67, será exibida a ficção “Mulherzinha é a mãe ou eu precisei de uma ajuda masculina para abrir a maldita porta!”. Em sequencia, ainda na quarta-feira, no mesmo local e horário, o público poderá assistir aos seguintes curtas: “Laurita”, de Roney Freitas (2009, SP); “Bom dia, meu nome é Sheila”, de Angelo Difanti (2009, RJ); “Ana Beatriz”, de Clarissa Cardoso (2009, DF); “Handebol”, de Anita Rocha da Silveira (2010, RJ); “Um par”, de Lara Lima (2010, SP); “Historia triste de uma praieira”, de Ana Movani (2009, MG); “Eliaoff”, de Mariah Benaglia, Cecilia Retamoza e Suellen Brito (2009, PB). O evento tem o apoio da Associação Brasileira de Documentaristas, seção Paraíba (ABD-PB), Instituto Femina e Projovem.

Quinta-feira – Nesse dia serão exibidos mais três filmes, também no mesmo local, horário e data dos anteriores. As obras escolhidas para o público foram “Uma Mulher Impossível”, de Márcia Derraik (RJ, 2008); “Ará”, de Sheila Neumayr e Juliana Xavier (MG, 2007); e “Procura-se Janaína”, de Miriam Chnaiderman (SP, 2007).

Sexta-feira – No penúltimo dia à tarde, às 15h, haverá debate sobre a produção audiovisual feminina no Brasil, com a participação de cinco convidadas. Depois, às 19h30, terão continuidade as exibições. Na ocasião, o público presente terá a oportunidade de conferir cinco obras: “Clarita”, de Thereza Jessouroun (RJ, 2007); “A saga das candangas invisíveis”, de Denise Caputo (DF, 2008); “Mulheres de Mamirauá”, de Jorane Castro (2008); “Nos limites da perfeição”, de Pâmela Hauber (RS, 2008); e “Na madrugada”, de Duda Gorter (RJ, 2008).

Sábado – No último dia, as exibições têm início a partir das 15h30. A programação inclui “Dreznica”, de Anna Azevedo (RJ, 2008); “Eu e crocodilos”, de Marcela Arantes (2008); e “Canção de Baal”, de Helena Ignez (SP, 2008).